unnamed 4ok e1573147277778 897x494 - Anexo de residência explora formas e contornos em projeto

Em São Paulo, uma família decidiu adquirir o terreno vizinho para ampliar seu jardim, construir espaços de lazer, convivência e abrigar parte da sua coleção de obras de arte. O anexo tem a assinatura do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados. O projeto contemplou um pavilhão principal que abriga uma sala multiuso, com espaço para assistir filmes, reunir amigos, obras de arte e uma grande varanda. Destaque também para a piscina/raia que ocupa toda a lateral direita da propriedade, indo da frente aos fundos, rente ao muro de divisa. Este elemento exerce uma função também de espelho d’água, servindo de cenário refletindo os volumes ao seu redor.

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
O projeto contemplou um pavilhão principal que abriga uma sala multiuso. Foto: Nelson Kon.

Um segundo volume aberto, implantado no fundo, contempla uma área com caráter gastronômico.

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
A área gourmet não poderia ficar de fora do projeto. Foto: Nelson Kon.

Na primeira parte do projeto que abriga a varanda, destaque para a cobertura inclinada que expõe para a rua o seu belo teto verde. De uma beleza única esse teto!

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
O teto verde leva ainda mais charme ao anexo da residência. Foto: Nelson Kon.

Outro destaque fica por conta do espaço desenhado para acomodar a escultura de Maria Martins. Num ponto focal, a escultura teve sua implantação estudada para que fosse vista de diversos ângulos e uma iluminação que valorizasse ainda mais a cena ali criada.

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
O anexo ganha ainda mais vida com a iluminação utilizada. Foto: Nelson Kon.

O que norteia o projeto são as obras de arte. As esculturas, quadros e móbiles ajudaram os arquitetos a projetarem espaços que tem uma volumetria distinta, sem ângulos retos.

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
A arte foi o grande ponto de partida na elaboração do projeto. Foto: Nelson Kon.

O uso do concreto aparente foi a escolha para atender as expectativas de uma relação suave com o externo e com a residência existente. No piso externo, o mosaico português que foi desenhado pelo artista plástico Sérgio Fingermann.

 Projeto do escritório Reinach Mendonça Arquitetos Associados
Foto: Nelson Kon
Arte e natureza convivem em harmonia no espaço. Foto: Nelson Kon.

foto livraria Jaqueira

Um parque urbano na capital pernambucana. Foi essa a ideia do escritório Ponto 5 Arquitetura, responsável pelo projeto da nova Livraria Jaqueira, que situada ao lado do rio Capibaribe, abriu as portas na última quinta-feira(10), ao público. O local que é o novo respiro da cidade do Recife foi planejado, desenhado e arquitetado pelo trio: Fernanda Zerbone, Mariana Magalhães e Taciana Gomes. As profissionais tiveram como objetivo principal criar um espaço que transmitisse às pessoas a ideia de ponto de encontro, o sentimento de acolhimento e levando para este novo espaço também a referência iconográfica do parque da Jaqueira. “A diversidade das funções da Livraria Jaqueira que já é característica da marca torna o espaço multifuncional. Apesar dessa diversificação de serviços conseguimos criar um espaço bastante fluido e integrado, que tem como ponto central uma verdadeira praça que surge no entorno de uma grande árvore localizada na área central da livraria. Esse é o coração do projeto, de onde podemos contemplar toda a livraria”, conta Taciana.

Foto da livraria Jaqueira
Foto: Ashley Melo/divulgação
Uma grande árvore abraça os visitantes logo na entrada da livraria. Foto: Ashley Melo/divulgação

Para as arquitetas, a criação de uma praça e diversos pontos de área verde em todo o local é o maior diferencial do projeto, que resulta numa livraria única e convidativa. “Acreditamos que conseguimos levar vida a uma área super importante da cidade, criando um espaço de convívio dinâmico e para permanência dos usuários, devido a diversidade de serviços oferecidos em um espaço aconchegante e acolhedor. É o uso da arquitetura viva, com o verde como elemento pertencente á livraria”, ressalta Mariana.

FOTO da livraria Jaqueira Foto: Ashley Melo/divulgação
A livraria possui dois pisos recheados de novidades literárias e muito mais. Foto: Ashley Melo/divulgação

Na escolha da composição de mobiliário, piso, paredes e teto, as arquitetas pensaram em levar as sensações de aconchego e acolhimento, remetendo á materiais da natureza. ” Para trazer a referência iconográfica do Parque da Jaqueira, tomamos partido da utilização do verde, tanto como vegetação como cor de destaque em algumas peças do mobiliário, tentando espalhar esse tom por toda a livraria. Assim, criamos um espaço com mais vida, uma grande área verde em meio a um entorno relativamente pobre em vegetação. Como o espaço interno é bem fechado e não possui muita iluminação natural, utilizamos para a maior parte da vegetação plantas naturais eternizadas, viabilizando a inserção do verde como ponto principal do nosso projeto.  Além da vegetação, utilizamos muitas texturas de madeira com a mesma intenção de trazer referência aos materiais da natureza. Fazendo um jogo de contrastes, trouxemos também o ferro e o concreto, que mesclaram a composição de forma harmônica. O ferro apareceu também para aproveitar parte da estrutura metálica já existente no edifício, que foi utilizada de forma aparente na composição do mobiliário”, explica Fernanda.  

No piso, as arquitetas desenharam as formas que remetem a um passeio no parque. Elas mesclaram o piso vinílico com textura de concreto, piso vinílico com textura de madeira e carpete verde. Para o teto, o forro branco para as áreas de pé direito mais baixo, e as placas acústicas na cor preta para o forro da área de pé direito duplo. O preto que unificou a composição de todos os elementos presentes na área central, deixa em destaque a árvore que fica no centro da livraria. Por lá, ainda há o ladrilho hidráulico, que é inserido na área do café do pavimento superior e banheiros. 

Iluminação:


A preocupação com a iluminação foi dar destaque aos produtos que estão á venda, mas sem perder o clima aconchegante criado para a livraria. Então, nas áreas de estantes altas, as arquitetas utilizaram iluminação do tipo wall washer que foram embutidas no forro. “A maior parte da iluminação geral da livraria, por ter um pé direito baixo, foi feita com lâmpadas par 20 em luminárias embutidas. Nas áreas de pé direito duplo usamos refletores com lâmpadas AR70, que têm um facho mais concentrado da iluminação, com alcance maior e são utilizados para dar destaque aos elementos da área central, em composição com pendentes com lâmpada par 20 que dão uma iluminação mais geral e compões com a estética da livraria”, conta Taciana

As fitas de led foram utilizadas de várias formas, como dar destaque aos corredores, ao mobiliário e aos produtos. Toda a iluminação foi projetada pela Ponto 5 Arquitetura, umas das sócias, a Fernanda Zerbone é  a Light Design do projeto

Mobiliário em destaque:

Foto espaço Livraria Jaqueira
Foto: Ashley Melo/divulgação
Na livraria, ainda há espaço para os apaixonados por vinhos. Foto: Ashley Melo/divulgação.

-A maior parte do mobiliário foi desenhada pelas arquitetas da Ponto 5 Arquitetura, com exceção do espaço Disney, que foi feito por um escritório homologado da própria empresa Disney, e as estantes de livros do pavimento superior, que são as estantes da antiga livraria, revitalizadas.  

– Para a exposição central de livros, os tradicionais “bolos de noiva”, que com formas orgânicas e base iluminada “flutuam” do piso. “Nesses móveis orgânicos da área central, fizemos uma brincadeira mesclando as prateleiras de exposição de livros com áreas de estofados voltados para a árvore central, dando um clima de praça ao local e criando algumas áreas de estar”, revela Taciana.  

– Os tradicionais “bolos de noiva” também foram recriados na área infantil.  

– Para área de revistaria foram desenhadas barraquinhas e também um mobiliário dentro de uma kombi, trazendo ainda mais o clima descontraído e aconchegante de uma praça. 

– O café To Go foi desenvolvido ao redor de um grande torrador, que foi o ponto de partida para a escolha dos materiais desta área. Por lá, impera uma composição em estilo industrial, que traz madeira, ferro e bancada em deckton. 

– Na área gueek, três totens com fechamento em acrílico com bonecos em exposição, além de estantes funcionais adaptadas às necessidades dos produtos a serem vendidos. Por lá também  um móvel misto de assentos e revisteiros, que foi feito em módulos que possibilitam diversas composições. 

Papelaria: móveis dinâmicos e funcionais, que podem ter prateleiras em diversas alturas a depender da necessidade da exposição de produtos. 

 – Pilares redondos: apostando na referência iconográfica das árvores, as arquitetas tiraram partido das colunas redondas existentes na edificação para criarem estantes em marcenaria em formato curvo que remetem à silhueta das árvores. 

Café do pavimento superior: por lá uma grande bancada de atendimento em pedra branca, faz contraste com o revestimento em madeira da bancada e as estantes em ferro da parede posterior. Além disso, as mesas são compartilhadas. Há ainda uma grande mesa orgânica branca que traz as formas curvas que inserimos em todos os espaços. Na outra extremidade do café, as arquitetas desenharam mesas em ferro com tampo em ladrilho com cores personalizadas por elas para o projeto. O ladrilho que já era marca presente no outro café que elas projetaram para a livraria Matriz, agora também fez parte do mobiliário.

foto Livraria Jaqueira
Foto: Ashley Melo/divulgação
A livraria abriu para o público na última quinta-feira (10). Foto: Ashley Melo/divulgação

Conheça as áreas da livraria : 

Parte térrea:
( área total 1075,31m² )
40m² para o café “TO GO”;
200m² de papelaria;
65m² de Espaço Guuek; 
100m² de espaço Disney;  
670m² área de livraria, incluindo uma grande praça central. 

Parte superior: 
(área total 1806,31m² ) 
730m² são de serviços internos e área administrativa;
186m² de área para auditório;
 278m² para o Café Jaqueira;
 33m² para a cozinha do café;
 90m² para área da adega;
43m² reservados a Música (cd’s, dvd’s, vinil);
 95m² para uma gráfica;
 350m² de área para livraria (exposição de livros).

Serviço:
Livraria Jaqueira
Rua Madre de Deus, S/n- Recife Antigo.

Casacor Pernambuco 2019

É das arquitetas Aline Fernandes e Bárbara Morato todo o conceito desenvolvido no projeto Livraria CEPE, que teve como inspiração a figura do oleiro. A dupla ressalta que, no sentido espiritual, “o oleiro representa a criação e origem do homem a partir do barro, material usado de forma criativa como protagonista do espaço”.

Sua beleza e rusticidade reforçam o regionalismo, enaltecendo a cultura pernambucana. O espaço da moderna livraria foi projetado em um container de 37m² para receber parte do acervo da Companhia Editora de Pernambuco.

A Livraria CEPE conta, ainda, com uma acolhedora área externa, onde os visitantes podem apreciar uma boa leitura, é claro! Utilizando da tendência de pequenos formatos, o ambiente se torna agradável e estimulante ao mesmo tempo, enquanto os materiais dispostos pelo espaço parecem ter sido consequência do projeto e do conceito harmonioso e bem elaborado.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito fotos: Talita Arruda

A lista de materiais utilizados na ambientação, assim como de designers parceiros também mostra que as arquitetas trabalharam em conjunto com muitos outros profissionais, o que agrega ainda mais a ideia de valorização do trabalho e arte nacionais.

Entre os parceiros estão:

  • Estante – Finger Casa Forte – acabamento corten;
  • Poltrona, mesa lateral, cadeira escrivaninha e luminária acima da bancada – Jader Almeida para Itálica Casa;
  • Escrivaninha – Casa Holanda (acervo de família)
  • Banco de madeira e couro, e banco de madeira da área externa – Marcenaria Olinda
  • Quadro – Romero Andrade Lima
  • Luminária de piso – Studio Ita
  • Iluminação – Light Design
  • Tapete – Adroaldo Tapetes
  • Piso – Biancogres por Refinare
  • Lajotas da parede e fachada – Obi
  • Vidros – Vivix
  • Almofadas – Finestra Cortinas
  • Cadeiras – Casa Pronta
  • Totens – Desenho das arquitetas
  • Paisagismo – Cactus Flores Casa Forte
Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito fotos: Talita Arruda

Na paleta de cores predominam os tons terrosos, revestimentos rústicos e o preto. As cores foram exatamente pensadas com inspiração no oleiro, a pessoa que beneficia o barro e o transforma em arte. O barro, no caso, representa a origem pernambucana das arquitetas.

A cor preta também tem a intenção de trazer mais modernidade ao projeto.

A iluminação foi muito planejada, e é um ponto de destaque no projeto. O quesito foi pensado para valorizar os livros, por isso foram utilizados perfis lineares em todas as prateleiras, deixando os livros em evidência. “No forro, temos apenas três pontos de luz. Dois deles funcionam como iluminação geral, e um deles como ponto focal, iluminando o quadro. Já na fachada, usamos luminárias que iluminam os cobogós de lajota desenhado por nós”, explicam as profissionais.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito fotos: Talita Arruda

O grande destaque da Livraria CEPE é mesmo a valorização da cultura regional, visitável em todos os campos do projeto, desde a arquitetura, ao acervo da editora, curadoria de obras de arte e o paisagismo.

E o resultado não poderia ser mais agradável aos olhos e convidativo aos visitantes que passam pela CASACOR Pernambuco 2019. “Ficamos muito satisfeitas com o resultado do nosso projeto e, principalmente, com a repercussão tão positiva dentro da mostra. Acreditamos que através da nossa livraria pudemos mostrar a nossa identidade e despertar boas sensações e memórias afetivas a todos que visitam o espaço”, comemoram as arquitetas Aline e Bárbara.

Casacor Pernambuco 2019

O projeto de 33m² do arquiteto Diogo Viana leva o nome de Office Bar CASACOR e traz uma atmosfera calcada na paleta Blush e nos tons corais, que fazem o bar se tornar um ponto de encontro para tratar de negócios, ou simplesmente relaxar.

O espaço conta com um apoio de bar, onde a cerveja é a atração principal, além de um layout moderno e arrojado com mobiliário corporativo, modulares e flexíveis. O uso da pedra Elegant Brown leva o material com exclusividade para Recife, especialmente como parte do projeto.

A iluminação cênica do ambiente, juntamente com os perfis de iluminação do piso ao teto, ajudam a dar um charme ainda maior ao espaço, mas também tem a função de destacar a parede em alto relevo com peças cimentícias hexagonais, elemento visual que mais chama a atenção no ambiente e que forma a grande identidade do Office Bar.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Créditos da foto: Paulo Higor

As estantes também aparecem como incremento especial do bar. Elas foram desenhadas pelo próprio arquiteto e feitas com vergalhões de aço. Uma das grandes atrações do Office Bar CASACOR são os cobogós Mão, com assinatura dos premiados designers Irmãos Campana, através de uma parceria com a Divina Terra, em Turmalina, Minas Gerais.

O item tem uma motivação especial para estar no empreendimento: o cobogó é um simbólico manifesto às tragédias sofridas em diferentes cidades de Minas Gerais, e parte do valor das vendas deste produto será revertida em atividades sociais realizadas pelo Instituto Campana.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Créditos da foto: Paulo Higor

Para o projeto do bar, os cobogós entram como apoio de centro para o lounge bar. As obras de arte, um trabalho do artista José Patrício com a fotografia digital Vanitas Venezia, de 2008; uma tela do artista plástico Pragana (2019), concebida especialmente para este projeto e que segue a paleta de cores do espaço, além de peças de barro garimpadas pelo arquiteto na cidade de Tracunhaém e finalizadas nas cores também do projeto.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Créditos da foto: Paulo Higor

O sound design para o Office Bar CASACOR foi desenvolvido por Kleox Barbosa, e apresenta uma trilha de Funk Soul do início dos anos 1980. Além do setlist especial para o espaço, o ambiente ganhou também um aroma inconfundível desenvolvido pela perfumista Thais Nakano, com sua Neroly Aromas.

Uma das características principais do projeto de arquitetura é o desenho do teto. Diogo Viana lembra que, atualmente, os tetos ganham destaques dentro de projetos diferenciados, por isso ele procurou uma forma de trazer essa tendência também para dentro do seu trabalho: “No nosso projeto, o teto zig-zag tira a monotonia, trazendo movimento”, explica.

A paleta Coral, que está presente por completo no ambiente, ajuda os visitantes a sentirem uma maior sensação de calma e relaxamento. Ao mesmo tempo, porém, por serem tons vibrantes, as cores também agitam o espaço com uma sofisticação moderna, característica muito bem-vinda em um ambiente pensado para a convivência entre os visitantes. O resultado do Office Bar CASACOR é agregador e tranquilizante, e traz inspirações que podem ser utilizadas em outros ambientes, especialmente em projetos que propõem um espaço para integração e entretenimento.

Saiba mais em Casacor Pernambuco 2019

Casacor Pernambuco 2019

É do arquiteto André Carício a ideia do Espaço Zen Deca, cujo conceito do projeto foi inspirado na arquitetura Wabi Sabi, que significa a beleza do imperfeito, das coisas inacabadas. O estilo tem origem no Zen Budismo, um conceito contrário do que geralmente é buscado: “Nos inspiramos também na Oficina Brennand, já que fizemos uma homenagem ao mestre Francisco Brennand”, explica o arquiteto.

O espaço de 120m² utiliza linhas limpas e geométricas, ladeadas pela neutralidade dos tons claros. Toda a ambientação foi realizada com materiais naturais, como a pedra, a madeira e a cerâmica, tudo isso em sintonia com a água, que agrega uma atmosfera zen para o espaço.

O Espaço Zen Deca seguiu uma paleta de cores claras, predominantemente o branco, trazendo leveza e aconchego através das texturas e do projeto de iluminação. Neste quesito, por sinal, a iluminação foi toda pensada para valorizar as peças de design que compõem o ambiente, além de trazer a sensação de conforto e acolhimento para os visitantes que passam pela mostra.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito de fotos: Rogério Maranhão

Na parede atrás do sofá, vemos algumas garrafas, da designer Nara Ota, sobre cubos vazados fazendo um movimento irregular e imperfeito, para provocar um questionamento.

O arquiteto ainda explica outras peças icônicas do ambiente: “Temos também uma fotografia branca de Fernanda Naman, como uma janela que se abre para o nada, esculturas brancas de Brennand sobre duas pedras de cristal de rocha brancas brutas. Na fachada principal, sobre o espelho d’água, mais uma escultura de Brennand que mais parece um ‘peixe’ saindo da água. Sobre as prateleiras que ficam na parede, um serviço completo de jantar em cerâmica de Brennand, que foi lançamento exclusivo para o nosso espaço, seguindo o conceito do projeto”.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito de fotos: Rogério Maranhão

As peças iluminadas dão um valor extra às tramas em fibra natural, além de destacar também o trabalho dos artesãos e as características do imperfeito da filosofia japonesa. Envolvido por um espelho d’água, o espaço também dispõe de tecnologia de automação como contraponto, mostrando que mesmo os espaços minimalistas podem adotar a tecnologia ao seu favor.

Certos móveis foram desenvolvidos especialmente para o Espaço Zen Deca, como alguns mobiliários em madeira bruta, tanto no conceito como nas cores do espaço. O conceito é extremamente provocante e questionador, justamente por se inspirar na obra do mestre Francisco Brennand, que sempre aplicou tais particularidades em seus trabalhos.

O branco total também traz de volta o conceito de uma cor que, por algum tempo, ficou um pouco esquecida e que nesse espaço, veio com força total. O ambiente também atinge o tema da CASACOR Pernambuco 2019 – “Planeta Terra”, por trazer de volta às origens, como as coisas simples, o aconchego da casa e o acolhimento que as peças trazem para o ambiente como um todo, além da questão da afetividade.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito de fotos: Rogério Maranhão

A tendência seguida também se integra com a  temática da mostra, e colabora para o propósito de projeto. Essa junção de conceitos foi fundamental para atingir o resultado equilibrado e extremamente convidativo ao relaxamento, como consegue o Espaço Zen Deca.

Casacor Pernambuco 2019

Desenvolvido pela dupla de arquitetos Luis Dubeux e João Vasconcelos, do Dubeux Vasconcelos Arquitetura, em parceria com a Vivix Vidros Planos, o restaurante foi inspirado nos contornos de um cubo mágico e envelopado por vidro, que ora reflete o verde do entorno, ora explode luz.

O cubo de vidro flutuante une sustentabilidade e tecnologia em uma construção atual e sofisticada, ocupando a maior área da 22ª edição da CASACOR Pernambuco, com 150m².

A integração com a natureza externa que abraça o Restaurante Vivix é proporcionada pelo uso do vidro da linha Vivix Performa Duo, na cor verde intenso, que compõe toda a fachada da edificação, inclusive o teto, causando um efeito de transparência ou reflexo, a depender do foco da luz do dia.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito das fotos: Denilson Machado

O grande diferencial arquitetônico do projeto é unir sustentabilidade, sistemas construtivos limpos, tecnologia de ponta, mobiliário exclusivo e estética contemporânea em sua concepção.

Ao cair da noite os visitantes são surpreendidos com uma ilusão de ótica que dá a impressão do cubo de vidro estar flutuando. Isso acontece porque a estrutura da edificação é suspensa a 30cm do piso e rodeada por uma fita de LED que é acesa à noite, proporcionando a impressão de que o estabelecimento está solto no ar, como um cubo de vidro flutuante.

Apostando no conceito de explorar ao máximo os elementos naturais na construção e na ambientação do espaço, preservando 100% da vegetação existente, o restaurante foi colocado entre as árvores do casarão onde acontece a mostra, valorizando os coqueiros e as mangueiras presentes. De acordo com os arquitetos: “O projeto tem uma vida longa quando utilizamos a verdade dos materiais. Estamos utilizando vidro, madeira, o verde da natureza e a água. Evitamos o ‘fake’ que hoje em dia existe muito. O projeto tem atemporalidade quando os materiais são naturais”, explicam.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito das fotos: Denilson Machado

Em apenas 40 dias, a dupla de arquitetos iniciou a instalação e entregou o Restaurante Vivix à CASACOR PE 2019, com estrutura totalmente montada e decoração concluída, graças ao uso de modernas tecnologias. Na entrada do restaurante há uma cascata de água recepcionando os visitantes, oferecendo uma experiência multissensorial.

Adentrando o ambiente, na lateral, uma adega de vinhos poderá ser vista dentro e fora do ambiente, com abertura que permite a visão das garrafas de ambos os lados, efeito esse proporcionado pela transparência do vidro Vivix Performa Duo que rodeia toda a fachada do restaurante.

O espaçoso bar do espaço traz um painel escalonado revestido pela pedra natural e brasileira Quartzito Silver, em diferentes tons de cinza, e o vidro Vivix Decora preto em uma proposta mais intimista. No lounge, uma parede toda de espelho da linha Vivix Spelia na cor cinza, funciona para dar uma alongada no espaço, enquanto o mobiliário, todo na cor preta, é assinado pelo designer Jader Almeida.

Casacor Pernambuco 2019
Casacor Pernambuco 2019 – Crédito das fotos: Denilson Machado

O piso em porcelanato fosco do salão principal é listrado nas cores cinza e azul marinho, fazendo um contraste harmônico entre o brilho do vidro e a opacidade da cerâmica. Das 12 mesas que acomodam os visitantes no salão, três são assimétricas, e todas são feitas de vidro laminado da linha Vivix amina translúcido.

Arte Plural junta dois artistas em mostra

A arte é, por si, um elemento de contestação. Para alguns artistas, isso passa por todas as suas criações. Humberto Magno e Jairo Arcoverde enfrentaram o senso comum e ousaram. É o que se vê na exposição “Vidas paralelas, Olhares dissonantes”, na Arte Plural, aberta ao público de 28 de agosto a 5 de outubro.

Arte Plural faz resgate de artistas

Com curadoria de Raul Córdula, a mostra apresenta trabalhos que representam um resgate de artistas que verdadeiramente contestaram o que era considerado o olhar da elite da arte no Recife nos últimos anos. “Humberto Magno e Jairo Arcoverde, ao lado de tantos outros, desobedeceram a este status quo, mostrando que nem toda arte reflete o pensamento de uma elite”, diz Córdula.

Mostra na Arte Plural faz resgate
Mostra tem curadoria de Raul Córdula – Foto: Divulgação

Olhar provocador

Esse movimento contestador está por toda parte na exposição. As obras que Humberto leva à Arte Plural, guaches sobre papel, são como uma viagem na sua trajetória, com reflexões sobre a figura, ensaios sobre paisagens e a presença indefectível de seus “quadradinhos coloridos”, que fizeram parte de seus trabalhos por muitos anos.O olhar provocador está também nos trabalhos de Jairo, pinturas em tela, em papelão, com cores vibrantes e dimensões que intrigam.  Um conjunto de pinturas maiores feitas com espátulas, abusando de um geometrismo simbólico e totalmente atual. 

Tela de Humberto na Arte Plural
Exposição faz viagem na trajetória dos artistas – Foto: Divulgação

Universo da arte

A união dos dois artistas, ressalta Raul Córdula, manifesta a multidisciplinaridade do universo da arte deles, autores de vasta obra e de intensa vivência com a linguagem pictórica e provocações metafóricas. “Eles abriram as portas da linguagem para a apresentação de possibilidades imensas que visavam o futuro da arte. São mestres no sentido mais zen da palavra, isto é, mestres que nunca se consideraram assim”, completa.

Arte Plural é espaço múltiplo de artes
Mostra conta com pinturas em tela e em papelão – Foto: Divulgação

Comprometida em levar cultura ao público, a Arte Plural Galeria é um espaço múltiplo. Instalada na Rua da Moeda, bairro do Recife Antigo, desde 2005, já realizou mais de 100 exposições e é reconhecida por incentivar o cenário cultural de Pernambuco, e a arte em todas as suas formas, contribuindo para a formação de um polo de produção, discussão, debates e encontros em torno do amplo mundo das artes. Que tal ir conferir?

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

Fotomontagem

A galeria Kongan Amaro,  que irá expor os trabalhos de Fotomontagem de Fabiano Rodrigues e Telas inéditas de Felipe Goés, está situada na maior cidade do país, São Paulo, tendo como ponto marcante a sua diversidade. O portfólio da galeria é composto por artistas conhecidos internacionalmente, dando mais prestígio ao local. Os artistas citados, que farão parte das exposições do segundo semestre de 2019, contam com a curadoria de Ricardo Resende e Ana Carolina Ralston.

O que é fotomontagem: Fabiano Rodrigues 

Fabiano Rodrigues resolveu, através de muito estudo, não só expor o que é fotomontagem, mas também faz um convite reflexivo ao público. Ele resgatou um acervo de 400 fotos diversas, fazendo uma seleção entre imagens de família, eventos sociais e retratos comuns. A coleção fotográfica retrata momentos passados, tendo o material resgatado cerca de 70 anos de vida. É um super convite para uma viagem no tempo. 


“A partir de 400 negativos, Rodrigues desdobra-se em experiências sem abrir mão dos erros. Pelo contrário, põe-se a explorá-los, trazendo à luz uma outra realidade, mais plástica”, reflete Ricardo Resende, curador da exposição

O que é Fotomontagem
Fabiano Rodrigues, fotomontagem com negativos fotográficos antigos, 2019 – Foto: Divulgação.

Sobre o artista

Fabiano Rodrigues nasceu em Santos, litoral paulista, e hoje vive em São Paulo. Transitando entre a colagem, o vídeo e a performance, seu trabalho já foi apresentado em importantes espaços, como o Museu de Arte do Rio de Janeiro, Museu de arte de São Paulo, Estação Pinacoteca e até no  Zacheta National Gallery or Art, na Polônia.

Felipe Goés apresenta telas inéditas abrindo as portas de um mundo em Cataclismo

Pertencente a um universo onírico e caótico, Felipe Goés apresenta uma galeria de tela inéditas onde ele consegue retratar de uma forma única, o mundo em Cataclismo. Ele conta que a inspiração vem de um lugar interno, onde o trabalho começa sem esboço e limitações de partida, tendo a tela em branco, os pincéis e as memórias como as principais ferramentas de inspiração. 


“Há quase um ano tenho migrado meu trabalho para esse lugar imaginário, em um processo constante de renovação que vai das formas à paleta, passando pelas dimensões das obras, que tomam cada vez mais corpo”, explica Góes.

Felipe Goés o mundo em cataclismo
Pintura 335, de Felipe Góes, 2019 – Foto: Divulgação.

Sobre o artista

Felipe Goés, é formado em arquitetura e urbanismo, e tem como ponto principal na elaboração do seu trabalho, a discussão da produção de imagens na contemporaneidade. Já teve seu trabalho exposto em diversos lugares, como  o InstitutoMoreira Salles (Poços de Caldas, 2017) e também Phoenix Institute of Contemporary Art (Arizona, EUA, 2014). Goés também participou de residências artísticas em Phoenix Institute of Contemporary Art (Arizona, EUA, 2014) e Instituto Sacatar (Itaparica, BA, 2012).

Informações gerais

Cataclismo, individual de Felipe Góes
Local: Galeria Kogan Amaro
Curadoria: Ana Carolina Ralston
Visitação: até 6 de setembro
Horário: segunda a sexta, das 11h às 19h, e sábado, das 11h às 15h
Endereço: Alameda Franca, 1054 – Jardim Paulista, São Paulo, SP
Informações: +55 11 3045-0944/0755 | [email protected]

A verdade está em tudo, mesmo no erro, individual de Fabiano Rodrigues
Local: Galeria Kogan Amaro
Curadoria: Ricardo Resende
Endereço: Alameda Franca, 1054 – Jardim Paulista, São Paulo, SP
Visitação: até 6 de setembro
Horário: segunda a sexta, das 11h às 19h, e sábado, das 11h às 15h
Informações: (11) 3045-0944/0755 | [email protected]

A galeria Kogan Amaro esta sob a gestão do pianista Ksenia Kogan Amaro e do empresário Marcos Amaro e está sempre trazendo luz a arte contemporânea. Vale a pena uma visita.

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

BOOMSPDESIGN : Porquinho azul que representa o evento este ano

O Fórum Internacional de Arquitetura, Design e Arte é o maior festival de design urbano da América Latina. O evento BOOMSPDESIGN irá unir talentos do segmento e nomes já consagrados e que deram início na sua trajetória dentro do evento. Este ano acontece a 12ª edição, com nomes de peso que chancelam a importância do fórum no calendário de design no país.  O evento será realizado entre os dias 19 e 21 de agosto, no Lounge Bienal. É, sem dúvida, um dos mais esperados do Design Weekend, a Semana de Design de São Paulo

Expertise

Beto Cocenza, idealizador do BOOMSPDESIGN, com sua expertise, traz entre os destaques Harry Allen como Designer do Ano. Harry Allen trará um projeto exclusivo para a edição de 2019. O designer vai exibir a instalação Vagalume, uma homenagem de Allen à fauna brasileira e uma conexão com as famosas fábulas das fazendas norte americanas. Serão centenas de vaga-lumes executados em impressão 3D, em parceria com a Design in Fill, que usou a anatomia de um vaga-lume real, encontrado na fazenda de Harry Allen nos Estados Unidos.

Instalação no BOOMSPDESIGN
BOOMSPDESIGN é o maior festival de design urbano da América Latina – Foto: Divulgação

Instalações

O fórum terá um espaço conceitual criado pelo arquiteto dinamarquês Adam Kurdahl e sua equipe da SPOL Architects, escritório com base em São Paulo e Oslo, na Noruega. A Muse Wallpapers vai trabalhar uma releitura do logo da marca – um cubo – trazendo a forma geométrica revestida com papéis de parede da nova coleção, estampada com padrões geométricos e texturas. O pano de fundo do espaço é decorado pela cortina da Amorim Persianas, Cortinas e Toldos, de lanternas japonesas de papel que seguem o mesmo padrão de leque do tecido e do brinde que a empresa vai oferecer aos visitantes. A Tidelli participa do evento com a chaise Amado, complemento da linha Amado assinada por Alfio Lisi. inspirada no cotidiano baiano marcada pelo estilo modernista dos anos 1960. 

Instalação em São Paulo
Nomes de peso chancelam importância do fórum – Foto: Divulgação

Inscrição para o BOOMSPDESIGN

Data e hora:
segunda, 19/08/2019, 12h 
quarta, 21/08/2019, 20h 
Horário Padrão de Brasília Horário Brasil (São Paulo)

Localização
Lounge BienalAvenida Pedro Álvares Cabral s/n
Parque Ibirapuera

O BOOMSPDESIGN contará com também com boas palestras. Nomes consagrados do segmento da arquitetura e design vão marcar presença. Para esta edição, Crisa Santos e Herbert Holdefer já estão confirmados. Aproveite e bom evento!

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

O que é Cobogó

Ele nasceu no Recife, com o objetivo de aproveitar bem os espaços e dividir ambientes. Os charmosos blocos vazados foram inspirados em elementos da arquitetura árabe, o muxarabi, que são treliças de madeira instalada nas sacadas e janelas das casas. O clima intenso da capital pernambucana foi o ponto de partida para Amadeu Oliveira Coimbra, o alemão Ernst August Boeckmann e o pernambucano Antônio de Góes. Eles projetaram um elemento que pudesse aproveitar a natureza para trazer frescor e luz para dentro de casa. Assim, em 1929, os três patentearam o cobogó que leva a inicial do sobrenome de cada um.

Só podemos encontrar Cobogó de concreto?

No projeto inicial eles foram produzidos em concreto, amenizando as condições climáticas, criando paredes sem vedar a entrada de ar nos ambientes. Rapidamente a peça se popularizou. Nos anos de 1940 e 1950, começou a ocupar a área interna das casas, servindo como divisória e aparador. Hoje é marcante na arquitetura modernista. As técnicas foram sendo aprimoradas e atualmente o conceito de “O que é o cobogó”, modificou e pode ser encontrado em diversos materiais, como o mármore, vidro, cerâmica ou madeira. Também se tornou sinônimo de design e sofisticação. Os produtos são fabricados em um sistema que mistura uma produção industrializada com o cuidado manual.

Fachada de uma casa com vidro e cobogó
Funcional, o cobogó imprime charme ao projeto – Foto: Divulgação

Veja o que é o Cobogó nos dias atuais

Os elementos vazados, além de separarem ambientes de maneira elegante, também oferecem outras vantagens como fácil aplicação e manutenção; sensação de profundidade; incríveis efeitos visuais ao mesclar a iluminação natural e artificial dos espaços; design moderno com base nas novas tecnologias, sem perder a memória afetiva, característica essencial das peças. Veja aqui alguns modelos para inserir o cobogó no seu projeto.

O que é cobogó: Sala com o uso de cobogó cinza
Ambiente mais iluminado e ventilado com uso de cobogó – Foto: Divulgação

Angolo: Produto com estilo contemporâneo, características industriais e minimalistas. Seu acabamento de concreto, em ambos os lados, forma uma composição elegante. Os elementos vazados iluminam o ambiente e ainda permitem múltiplas paginações. Disponível na cor concreto, é recomendado para áreas internas e externas – cobertas ou descobertas. Medidas: (40cm x 40cm).

O que é cobogó: Cobogó divide a sala do quarto
Cobogó imprime mais personalidade ao espaço – Foto: Divulgação

Quadri: Possui design industrial e aposta em seus elementos vazados retangulares para expressar contemporaneidade. Com acabamento rústico, funciona como um ousado divisor de ambientes que valoriza o espaço. Disponível na cor concreto, combina perfeitamente com o décor de áreas internas e externas – cobertas ou descobertas. Medidas: (40cm x 40cm).

Cobogós dividem a sala da ala externa da casa
O respiro mais que necessário e o contato com a natureza – Foto: Divulgação

Finestre:Cobogó cimentício com linhas retas e um design volumétrico imponente. É usado para dividir ambientes, porém, sem esconder o lado contrário. Fabricado em textura lisa, e com acabamento nos dois lados, é possível pintá-lo para que possa se adequar aos projetos arquitetônicos mais ousados, tanto em áreas internas quanto em áreas externas. Medidas: (50cm x 50cm)

Agora que você já tem as dicas, é só usar a criatividade e tirar proveito dessa peça incrível, que pode certamente fazer a diferença no seu projeto. Seja para casa ou escritório, o cobogó é uma peça versátil e moderna, que alia elegância e praticidade para áreas internas e externas.

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!