curso-de-arquitetura-urbanismo
Arquiteto no curso de arquitetura e urbanismo

Curso de Arquitetura e Urbanismo: tudo o que você precisa saber!

Estética, funcionalidade e estrutura. Esses são os três pilares que sustentam o trabalho de um arquiteto e urbanista. Mas antes de pularmos etapas, precisamos pensar lá atrás, onde tudo começa: na faculdade de Arquitetura e Urbanismo.

O curso de arquitetura e urbanismo é a formação (graduação) profissional que transformará jovens estudantes em profissionais capacitados para planejar, projetar e coordenar o comportamento urbano das pessoas na sociedade. 

Nesta trajetória de escolha de curso, é evidente que muitas dúvidas surgirão, por isso é superimportante pesquisar bastante sobre as faculdades do seu interesse. 

Para te ajudar nesse processo e para que você não se sinta amedrontado com todas essas dúvidas na sua cabeça, coletamos todas as informações que você precisa saber para conseguir decidir se esse é, realmente, o curso que guiará a sua carreira profissional. 

Antes de prosseguirmos, precisamos entender quem é, de fato, o arquiteto e urbanista, e quais são as suas obrigações, funções e papéis no mercado de trabalho. 

O que faz um arquiteto e urbanista?

Engana-se quem define o trabalho de um arquiteto como um mero responsável pela decoração de ambientes. As responsabilidades e tarefas do profissional da área de Arquitetura e Urbanismo, vai muito além desse rótulo. 

Eles buscam referências artísticas, planejam locais funcionais e ainda precisam se preocupar com o conforto e com as necessidades dos seus clientes. Eles são, na verdade, os grandes artistas, sempre pensando, idealizando, projetando e traçando novidades. 

Por onde vamos, encontramos uma obra totalmente diferenciada. Nos shoppings, lanchonetes, lojas de roupas e até nos locais que você mesmo imagina, como naquele supermercado perto da sua casa, naquele banco que você frequenta, enfim, em absolutamente todos os ambientes pelos quais você já passou, carregam traços únicos.

Lado a lado com o engenheiro, também é papel do arquiteto prestar atenção nos detalhes da obra, identificar se existe algum erro, se a construção ou reforma está em perfeito alinhamento, entre muitas outras questões.

Ser arquiteto e urbanista é reinventar o mundo de alguém e deslumbrar as pessoas que passarem pelos ambientes das suas criações. É trazer ideias inovadoras e deixar um toque de originalidade por todos os cantos. 

Ok, agora que você já conheceu um pouco sobre a profissão, deve estar se perguntando: como faço para me transformar nesse profissional? Por onde devo começar? Quais pontos devo avaliar? Agora sim, chegou a hora de ir a fundo para conhecer mais sobre o curso.

Como é o curso de Arquitetura e Urbanismo?

Arquitetura e Urbanismo é um dos cursos mais concorridos do país. Trata-se de uma formação bacharel — a habilitação que visa oferecer atuação mais ampla no mercado —, com duração média de 5 anos para a conclusão da graduação, divididos entre 10 períodos ou semestres.

O curso busca capacitar os alunos para que possam atuar em vários setores, como arquitetura de edificações ou interiores, urbanismo, paisagismo, restauração, planejamento e desenvolvimento de projetos de comunicação visual e em vários outros.

Ao longo dos semestres, os estudantes transitam por várias disciplinas, envolvendo tanto a área de humanas quanto a de exatas, é aí que surge uma dúvida muito comum entre os jovens: afinal, Arquitetura e Urbanismo se encaixa em qual área de conhecimento e graduação? 

Apesar de abranger essa mistura de matérias, o curso está enquadrado na área de Humanas, mas isso não significa que você vai conseguir fugir dos temidos números. Eles estarão presentes dentro e fora da faculdade, quando você estiver realizando os seus projetos. 

Como entrar na faculdade de Arquitetura e Urbanismo?

Assim como qualquer curso, o estudante que deseja ingressar na faculdade de Arquitetura e Urbanismo, deve pensar nos seus desejos. O seu objetivo é passar em uma instituição pública, da rede federal ou privada?

Se você optar pelas instituições públicas e federais, é preciso passar pelo processo de vestibular. O curso de Arquitetura e Urbanismo está na lista das 20 graduações com a pontuação mais alta, variando de universidade para universidade.

A Fuvest, por exemplo, vestibular voltado para os estudantes que desejam entrar na USP (Universidade de São Paulo), é necessário passar por duas etapas de provas. A primeira cobra uma pontuação de 54 a 58 pontos para a próxima fase, enquanto a segunda exige de 54 a 79 pontos para entrar na faculdade.

Para aqueles que desejam estudar na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), a nota mínima a ser feita no vestibular deve estar entre 640 e 660 pontos. Aqui, o curso também entra no grupo de maior pontuação, ficando atrás apenas de cursos como Medicina, Direito, entre outros.

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) também é destaque no curso de Arquitetura e Urbanismo, oferecendo 100 vagas por ano. Em seus componentes curriculares, encontramos matérias como Conforto Ambiental, Desenho de Observação, Geometria Gráfica 3D e muitas outras. 

Aos alunos que prestam o ENEM, também existe a possibilidade que entrar nessas e em muitas outras universidades, graças ao SISU (Sistema de Seleção Unificada), em que as faculdades apresentam nota de corte na faixa de 700 a 750 pontos, ao ProUNI (Programa Universidade Para Todos) e ao FIES (Fundo de Financiamento Estudantil).

Já para aqueles que desejam estudar em instituições privadas, basta pesquisar a faculdade mais próxima ou de interesse maior e verificar a mensalidade, se existe programas de ações para obter bolsas de estudo e muito mais. 

É sempre bacana estar de olho nas faculdades reconhecidas pelo MEC (Ministério da Educação). Todos os anos, o Ministério atualiza a sua lista, mostrando quais são as melhores instituições do país.

Qual é a faixa de preço de um curso de Arquitetura e Urbanismo?


E em relação a valores? Quanto custa um curso de Arquitetura e Urbanismo? Depende. É difícil mensurar ou estipular um número, pois cada cidade, região ou faculdade carrega suas diferenciações, métodos e aplicações de estudo. 

Existem as faculdades com mensalidades em torno de R$700, assim como existem aquelas que chegam a exigir R$2.000 ou até R$4.000. O segredo é pesquisar direitinho e encontrar aquela que melhor adequa-se ao seu bolso.

Também vale lembrar que muitas faculdades particulares disponibilizam provas para conseguir descontos e até bolsas de curso, com o objetivo de levar oportunidades e ajudar os estudantes de média e baixa renda, que não conseguiriam pagar uma mensalidade muito alta. 

O que se estuda no curso de arquitetura e urbanismo?

Recheado de disciplinas, no curso de Arquitetura e Urbanismo, os alunos passarão por História da Arquitetura e da Arte, desenhos técnicos, computação gráfica, topografia, cálculos e muitas outras matérias. 

Na grade curricular da Universidade do Estado de São Paulo (USP), por exemplo, no primeiro semestre, os alunos estudam a História e Teorias da Arquitetura I, História da Urbanização e do Urbanismo I, Fundamentos de Projeto, Construção de Edifício I, Conforto Ambiental, etc.

Aos poucos o curso vai prosseguindo para que o aluno possa colocar a mão na massa e aprender na prática. É aí que entra a parte dos desenhos, das maquetes e dos projetos gráficos. 

No primeiro ano de curso, as faculdades costumam apresentar disciplinas que possam familiarizar melhor os alunos com a profissão de arquiteto e urbanista, estudando os conceitos básicos, conhecendo as escolas arquitetônicas, as artes e os estilos de desenhos e projetos.

É a partir do segundo ano, — dependendo de faculdade para faculdade — que os estudantes encontram-se cara a cara com os estudos práticos, iniciando os projetos de maquetes e múltiplos desenhos, passando pelas matérias de instalações prediais, mecânica, urbanismo e infraestrutura e muitos outros. 

No curso de Arquitetura e Urbanismo, os futuros arquitetos também encontrar matérias como Estágio Obrigatório Supervisionado, para colocar em prática tudo o que aprendeu e iniciando a sua atuação no mercado de trabalho.  

Além das matérias que citamos acima, também separamos algumas outras para te deixar ainda mais familiarizado com o curso:

  • Design de Interiores;
  • Planejamento Urbano;
  • Sistemas Estruturais;
  • Desenho Artístico;
  • Análise e Gestão Ambiental;
  • Gestão de Projetos.

Se estiver curioso para saber todas as disciplinas apresentadas ao longo dos semestres, pode clicar aqui. 

Para a conclusão do curso, os estudantes devem apresentar um Trabalho Final de Graduação ou TCC (Trabalho de Conclusão do Curso). 

Parece muito complexo, né? Mas é mesmo. A responsabilidade de um arquiteto é muito grande e qualquer erro pode provocar danos, entretanto, não deixe com que esse turbilhão de assuntos te assustem. 

Além disso, a lista de áreas de atuação também é extensa e você consegue se especializar naquilo que se identificar e tiver mais afinidade. 

Quais são as áreas de atuação para quem cursa Arquitetura e Urbanismo?

Separamos 6 áreas que podem te ajudar a entender um pouquinho mais sobre as oportunidades de trabalho no mercado. Veja as áreas de atuação a seguir: 

1) Urbanismo 


Aqui o profissional ficará responsável por todo o planejamento de uma determinada área, bairro ou até cidade, criando projetos que visam trazer maior índice de mobilidade e melhorias para a população.

Lembra dos 3 pilares do curso? Esse aqui se encaixa perfeitamente nos pilares de funcionalidade e estrutura, trabalhando com a lógica urbana.  

Sabe aquelas reformas que você encontra em determinados pontos da sua cidade, promovidos pela prefeitura? É exatamente disso que estamos falando. São projetos que buscam melhorar o trânsito em alguns trechos com grande fluxo de veículos ou que não funcionam da maneira como deveriam e acabam causando acidentes ou situações prejudiciais. 

2) Arquitetura de Interiores 

Talvez essa seja a área mais requisitada e conhecida do curso. É onde o arquiteto organiza todos os espaços internos, definindo os tipos de materiais, cores e texturas utilizadas, e da distribuição de móveis.

Além de cuidar de toda a parte decorativa, é papel do profissional coordenar as atividades para garantir que tudo fique da forma como foi planejado e de maneira segura e apropriada. 

Aqui, o arquiteto deve pensar na mobilidade do ambiente, no conforto e na praticidade, criando ambientes adequados para o número de pessoas que irão frequentar o local, tais como as funcionalidades de cada móvel.  

3) Arquitetura Industrial

A área de atuação de Arquitetura Industrial, como o nome já diz, baseia-se no desenvolvimento e projeção de fábricas e indústrias. Sendo assim, o profissional deve levar em consideração todas as normas de segurança e pensar em como serão as instalações industriais. 

4) Restauração de Edifícios

A Restauração de Edifícios é a área responsável pela recuperação de imóveis antigos e obras deterioradas, dando uma nova fisionomia à aqueles ambientes, porém sempre mantendo as suas características originais, ou seja, preservando a essência daquele local. 

5) Paisagismo 

A área de Paisagismo ou de Paisagem e Ambiente é aquela em que os profissionais criam projetos voltados para os ambientes externos e abertos, tais como praças, jardins e parques. 

Sabe aqueles locais em que você passa e de imediato, se depara com um lindo jardim, chamando a atenção das pessoas e trazendo um aspecto convidativo para o ambiente? É disso que se trata o paisagismo, encantar os olhos e chamar atenção.

6) Luminotécnica

Talvez essa área de atuação nunca tenha passado pela sua cabeça, pois você não sabia que fazia parte da Arquitetura e Urbanismo. A Luminotécnica é pouco conhecida e explorada, porém extremamente importante e necessária.

É aquela em que os profissionais devem pensar e projetar a iluminação dos ambientes, além de trilhar a iluminação de eventos, de modo a oferecer melhor visibilidade e apresentação.

Como funciona o mercado de trabalho para os arquitetos?

O CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil) foi criado com o intuito de regular o exercício da profissão de arquiteto e urbanista no país, defendendo o interesse e a segurança da sociedade como um todo.

Para que essa regulamentação aconteça, o CAU trabalha por emissão de registros profissionais e de responsabilidade técnica, além de certidões, fiscalização das atividades e ações de promoção voltadas ao curso. 

Quanto a imersão no mercado de trabalho, muitos profissionais optam pela criação do seu próprio escritório de Arquitetura. Um espaço totalmente único para o encontro com os seus clientes e para a criação dos seus projetos.

Apesar dessa forma mais “autônoma”, os arquitetos e urbanistas também podem ser inseridos tanto nos setores públicos, quanto nos privados, sendo contratados ou solicitados para ajudar projetos que envolvam construtoras civis, prefeituras, instituições (ONG’s) e muitos outros setores. Cabe somente ao profissional aceitar as propostas ou não.   

Agora que você chegou até aqui, chegou a hora de colocar a mão na massa e iniciar as suas pesquisas pela faculdade dos seus sonhos! Esperamos que esse conteúdo tenha te ajudado de alguma forma e iluminado um pouco os seus pensamentos.

E já que você é um futuro arquiteto e urbanista, que tal acompanhar os conteúdos aqui do nosso blog para ficar por dentro das principais novidades, dicas e assuntos?  

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
3 Home Office Photographee.eu Shutterstock.com 390x390 - Curso de Arquitetura e Urbanismo: tudo o que você precisa saber!
Home Office é uma alternativa em tempo de Coronavírus