Fenearte celebra Mestre Salustiano

Mestre Salu Fenearte

Ex-cortador de cana, vendedor de picolé, mestre rabequeiro, artista, propagador da cultura popular pernambucana para o mundo. Mestre Salustiano  recebe este ano mais uma homenagem, o reconhecimento por seu legado, sendo o “regente” da maior feira de artesanato da América Latina. A 19ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato – Fenearte – faz jus a esse Patrimônio Vivo pelo Governo do Estado, falecido em 2008, artista múltiplo, um dos precursores do Mangue-beat e referência das nossas manifestações musicais e culturais.

Mestre Salu Fenearte
Mestre Salustiano é o homenageado deste ano da feira (Foto: Arthur Mota)

Salões de arte, oficinas inéditas, palestras, desfiles de moda, shows, mostra de decoração, apresentações culturais, teatro infantil, ações de cidadania, polos de gastronomia e alimentação artesanal também estão entre as principais atrações para os mais de 300 mil visitantes esperados.

Este ano, com um dia a mais na programação, mais de cinco mil participantes entre artistas e expositores estarão na Fenearte para se aproximar do grande público e comercializar seus produtos com a expectativa de gerar mais de R$ 43 milhões de negócios. O ponto alto do evento são os mais de 800 estandes que reúnem essa rica produção artesanal local, de todos os estados da Federação e de 22 países.

Fenearte 2018
Filhos de Mestre Salustiano recebem homenagem, ao lado de Ana Luiza Câmara (Foto: Arthur Mota)

Responsável pela cenografia, arquiteto e colecionador Carlos Augusto Lira – também curador do 14º Salão de Arte Popular – traz algumas novidades. A fim de melhorar as condições de acesso e de circulação dos visitantes, a entrada agora ficará mais ampla. A melhoria também permitirá uma maior visibilidade aos espaços da área externa da feira.

Primeira dama e o arquiteto na Fenearte
Ana Luiza Câmara e o arquiteto Carlos Augusto Lira (Foto: Arthur Mota)

A riqueza da cultura que envolve o universo do Mestre Salustiano orienta o projeto. Logo na entrada o visitante será convidado a interagir com o rico imaginário do homenageado. Estão a rabeca, ícones do maracatu rural, o estandarte do Piaba de Ouro, o cavalo marinho e o seu inseparável chapéu de palha. Todos esses elementos cercados por uma iconografia que remete às flores carregadas pelos lanceiros na boca durante a jornada. Também na entrada, destaque para grandes painéis fotográficos que retratam um imenso canavial, enriquecidos por pés de cana de açúcar naturais fazendo referência à história de vida de Salu e sua origem: a Zona da Mata Norte de Pernambuco.

 

Alameda dos Mestres Janete Costa

Os mestres e mestras do nosso artesanato, grandes expoentes que mergulham nas tradições das mais variadas regiões do estado serão reverenciados no magistral abre-alas do evento. O tradicional tapete vermelho, que dá boas vindas aos milhares de visitantes da Fenearte, vai reunir 64 artistas pernambucanos, símbolos de resistência e afirmação da nossa identidade, mantenedores de histórias e das mais variadas técnicas. Mensageiros do saber, eles perpetuam o conhecimento do ofício que vem sendo repassados a gerações e permanecem vivos como herança e registro de um tempo.

Fenearte celebra arte popular
Feira celebra o trabalho de artesãos e a cultura popular (Foto: Lucas Oliveira/Revista SIM!)

Lanças de maracatu em formatos gigantes acolhem artesãos e visitantes, junto a reproduções cenográficas de golas de maracatu penduradas nos arcos do pavilhão do Centro de Convenções. Na sinalização, painéis indicam o número da rua e o setor correspondente da feira (incluindo a divisão por tipologias).

 

Salão de Arte Popular e Arte Popular Religiosa

Buscando ampliar a participação de artistas e colaborar na qualificação do público em relação à arte, a Fenearte traz o Salão de Arte Popular Ana Holanda, o Salão de Arte Popular Religiosa e da Galeria dos Reciclados. As duas primeiras mostras exibirão 70 obras, além de 50 na Galeria de Reciclados. As exposições serão montadas lado a lado, numa área bem destacada próxima às bilheterias.

Arte popular na Fenearte
Arte popular religiosa tem espaço no evento (Foto: Felipe Bezerra)

Para o 3º Salão de Arte Popular Religiosa, Frei Rinaldo Pereira, gestor do Museu de Arte Sacra de Pernambuco (Maspe), selecionou peças que traduzem a pluralidade de representações religiosas. O designer Ticiano Arraes assina a curadoria da 12ª Galeria de Reciclados com criações que contribuem para uma reflexão sobre a sustentabilidade do nosso planeta.

 

Espaço Interferência Janete Costa

As arquitetas Bete Paes e Roberta Borsoi, idealizadoras do espaço, apresentam nesta edição novas aplicações do feito à mão em pequenos ambientes intimistas e cheios de identidade e afeto, mostrando que peças de mobiliário contemporâneo caminham de mãos dadas com o artesanato e a arte popular. O local também receberá palestras e o intercâmbio de dois mestres convidados da região central do País:

 

  • Juão de Fibra, DF e Goiás
    Mestre em traçar desde a infância, trabalha com o capim colonião que é uma planta bastante rígida originária da África, mas muito comum no Planalto Central. O trançado de capim colonião é uma criação exclusiva do mestre Juão de Fibra e dos grupos capacitados por ele em Goiás. O mix de produtos desenvolvidos pelo artista também inclui objetos que mesclam outras fibras brasileiras como o capim-dourado e a palmeira de buriti, além da madeira e da cabaça.
  • Lupércio dos Anjos, Mato Grosso
    Lupércio dos Anjos faz lamparinas artesanais com pinturas que carregam traços desenvolvido por ele. As peças fazem sucesso na Europa, destino certo de parte do que é produzido. Para dar mais inspiração, Lupércio tem um livro de pintura chinesa e usa os traçados e cores nas suas peças.
Cultura e artes
Cultura popular é a base da Fenearte (Foto: Arthur Mota)

Palestras

Nomes consagrados ligados às diversas linguagens da arte proferem 06 palestras abertas ao público no Espaço Interferência Janete Costa. Os debates, que acontecem entre os dias 05 e 13 de julho, irão abordar temas como design, artesanato, mercado, gastronomia e moda. A palestras são gratuitas com duração de 60 minutos e capacidade para 70 pessoas sentadas. Para participar, os visitantes deverão retirar a senha de acesso no local uma hora antes do início.

Programação:

  • Artesanato de Raiz & Mercado – Dia 05 (quinta-feira) às 14h com Sonia Quintella, presidente do conselho da Artesol SP;
  • A Gente Transforma – Dia 05 (quinta-feira), às 18h, com Marcelo Rosenbaum, designer, de São Paulo;
  • Design como Processo – Dia 06 (sexta-feira) às 18h com Paula Dib, designer SP;
  • Finalização de Projetos e Produção Editorial – Dia 07 (sábado) às 11h com AldiFlosi, Produtor SP;
  • Feito no Nordeste – Dia 09 (segunda-feira) às 18h com Rodrigo Ambrosio, designer AL;
  • Processo Criativo Usando o Artesanato como Base – Dia 10 (terça-feira) às 18h com Melkzda, estilista PE;
  • Cozinha e Artesanato: Artes feitas à mão – Dia 13 (sexta-feira) às 18h com os chefs Carlos Bertolazzi (SP), Cesar Santos e Claudemir Barros (PE).

 

Novidades no Mezanino

Uma boa nova é a criação de um pequeno polo gastronômico que vai abrigar o Boteco Apecerva, uma iniciativa da Associação Pernambucana das Cervejarias Artesanais reunindo mais de 15 marcas de cervejas locais. O consagrado Bar do Seu Luna também movimentará o mezanino com pratos típicos regionais com destaque para o famoso chambaril. Outro destaque importante é o espaço Legado Mestre Salu, uma mostra na qual serão exibidos figurinos do Maracatu Piaba de Ouro, estandartes da agremiação, documentários sobre a vida do homenageado, além de peças do acervo da família, incluindo rabecas do Mestre Salustiano. A Passarela Fenearte também ganhará novo formato, maior e imponente. E ainda no andar superior haverá um espaço de rodada de negócios Internacionais, coordenado pela Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD Diper).

Filhos do homenageado
Legado do Mestre Salustiano permanece vivo (Foto: Arthur Mota)

Oficinas inéditas

Oficinas inéditas vão compor a programação de atividades que foram pensadas para consagrar as multifaces do Mestre Salustiano. Uma excelente oportunidade para quem deseja aprender técnicas artesanais para produzir e tocar uma rabeca, dar os primeiros passos na dança popular, executar bordados de gola de maracatu, entre outras aprendizagens. As oficinas são gratuitas e serão realizadas no mezanino, mesmo local das inscrições.

Tabela Oficinas Fenearte - Fenearte celebra Mestre Salustiano

Espaço Sebrae-PE

A participação do Sebrae Pernambuco neste ano ocupará 540 m² entre as ruas 8 e 9, e terá apresentação diferenciada com área dedicada a múltiplas expressões no artesanato e na economia criativa. O arquiteto Marcelo Rosenbaum é o responsável pela concepção do espaço. Serão 30 empreendimentos reunidos no local, que abrigará exposição, comercialização de peças e rodada de negócios, em todos os dias do evento.  Variadas tipologias artesanais serão apresentadas sob formas criativas e inovadoras e originárias do Recife, Olinda, Caruaru, Surubim, Ipojuca, Vitória de Santo Antão, Goiana e de Serra Talhada.

 

Praças de descanso

Funcionando como áreas de descanso no percurso do evento, a Fenearte apresenta 06 praças desenvolvidas por estudantes de cursos de arquitetura de Pernambuco. Os projetos fazem referência à pluralidade do Mestre Salustiano.

  • Praça 01 – O Maracatu Piaba de Ouro – Uninassau
  • Praça 02 – O Cavalo Marinho Boi Matuto de Mestre Salu – UFPE
  • Praça 03 – Salu e a Brincadeira da Ciranda Nordestina – ESUDA
  • Praça 04 – Mamulengo Alegre do Mestre Salustiano – DAMAS
  • Praça 05 – O Espetáculo do Sonho da Rabeca – UNICAP
  • Praça 06 – Família Salustiano e o seu Legado Cultural – FBV

 

Passarela Fenearte

A Passarela Fenearte dá oportunidade aos estudantes de moda e criadores locais de exibirem seus trabalhos. Nesta edição, o acervo do figurino Maracatu Piaba de Ouro e do Cavalo Marinho Boi Matuto fará a grande estreia dos 16 desfiles do espaço de moda da feira. Alunos das principais faculdades de moda do estado também mostrarão suas criações, juntamente com projetos coordenados pela da Secretaria da Mulher, além das produções das estilistas Xuruca Pacheco, Luciana Queiroga com a marca Olivia Shibori, Catarina de Jah e Marta Lima. Os desfiles acontecem no mezanino sempre às 18h e às 19h.

 

19ª Fenearte
De 04 (quarta-feira) a 15 (domingo) de julho
Centro de Convenções de Pernambuco
Das 14h às 22h: de segunda a sexta-feira
Das 10h às 22h: sábado e domingo
Valores dos ingressos de segunda a sexta: R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)
Valores dos ingressos, sábado e domingo: R$ 12 (inteira) R$ 6 (meia)

 

Confira o vídeo da cenografia:

 

Leia mais:

Fenearte 2017 exalta Pernambuco com o tema “A Arte é a Nossa Bandeira”

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *