Leveza e descontração para receber, foi o ponto de partida deste projeto

int goma 7ok 897x494 - Leveza e descontração para receber, foi o ponto de partida deste projeto

Uma residência batizada de “A Casa Goma”, além do nome próprio, possui também uma história curiosa. O dono dessa residência é arquiteto e resolveu contratar uma outra arquiteta para realizar a reforma do seu apartamento. O que ele mais escuta?  “Mas você é arquiteto e contratou uma arquiteta para fazer o projeto?”. Kanô Ferreira, um dos nomes à frente da Plure Arquitetura, perdeu a conta de quantas vezes ouviu isso quando decidiu convidar a amiga Helena Pedreira de Freitas, do escritório M/PA Arquitetos, para projetar o lar onde mora com a mulher e cachorro. Kanô já protelava a reforma havia mais de seis meses e um dia optou pela praticidade e ação. “Chamei a Helena a fim de conciliar nossos desejos e também para ter começo, meio e fim. Foi a melhor coisa que fiz nos últimos anos”, garante.

Integração é o ponto forte do projeto Foto: Maíra Acayaba.
A integração dos ambientes é o ponto forte deste projeto (Foto: Maíra Acayaba).

Para receber bem

No espaço de 140m², a arquiteta procurou projetar a área social de forma que ficasse integrada à cozinha, priorizando a grande bancada para receber pessoas para festas, jantares e eventos,  de forma a garantir também que a sala de tv/estar também estivesse anexada a esta área de vivencia familiar. Tudo isso levando em conta as prioridades dos moradores da casa : receber amigos é a missão da Casa Goma. “Amamos receber. Às vezes gosto mais de cozinhar para as pessoas do que para mim”, conta Kanô, que emenda e fala sobre outro ponto que foi idealizado na elaboração do projeto: “ Outra necessidade era que o cozinheiro e as visitas estivessem no mesmo plano, em uma bancada que se estendesse da cozinha à sala de estar”.  

Ambientação convidativa é o ponto forte do projeto. Foto: Maíra Acayaba.
A ambientação convidativa é um ponto forte do projeto que permite receber ainda melhor os convidados (Foto: Maíra Acayaba).

Uso dos espaços no projeto

Também era preciso ter muitos armários, porque ele detesta bagunça, e a mulher, Guiga, se diz o oposto, bagunceira e shopaholic. Outro ponto essencial: aproveitar todos os espaços. “Tenho pavor de áreas em desuso”, diz ele, que no passado trabalhou com Helena e viu que a afinidade de estilos dos dois e a assiduidade da amiga à Goma se traduziriam em fluidez no projeto.

Marcenaria ganha destaque no projeto de casa Foto: Maíra Acayaba.
O uso da marcenaria agregou ainda mais conforto ao espaço (Foto: Maíra Acayaba).

Aposta no conforto

A mistura leve de madeira clara e a aposta de tons claros foram pensadas para levar ainda mais aconchego para o lugar. Na iluminação, a arquiteta optou por uma iluminação indireta que destacasse pontos escolhidos para valorizar ainda mais o ambiente. As luminárias utilizadas no projeto são aparentes e metálicas, levando ainda mais charme ao lugar.

Join the discussion

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *