Pessoas passam pelo painel da cenografia assinada por Joana Lira para o carnaval 2009 do Recife
Cenografia de Joana Lira para o Carnaval 2009 do Recife | Foto: Josivan Rodrigues

Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake

O carnaval não foi mais o mesmo desde que a artista gráfica Joana Lira imprimiu a sua arte nas ruas do Recife. Durante 10 anos ela criou e desenvolveu o projeto de cenografia e identidade visual da festa na cidade. “A minha relação emocional com o carnaval sempre foi muito forte. Quando criança, sentia um frio na barriga só de ver fitinhas coloridas serem penduradas pelas ruas. Fantasiada dos pés à cabeça, aprendi cedo a ser levada pela multidão no rabo de uma orquestra de frevo. Mas nunca imaginei um dia ser parte dos bastidores de uma festa dessa magnitude”, conta Joana.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
Cenografia de Joana Lira para o Carnaval do Recife 2008 | Foto: Tiago Lubambo

Durante os anos de 2001 a 2011 Joana se juntou ao pai e arquiteto Carlos Augusto Lira, responsável pela cenografia dos carnavais recifense. O colorido das suas ilustrações, as referências aos homenageados e suas obras, os traços de visão fantástica do Armorial e do cordel. Tudo numa escala deslumbrante, resultou numa intervenção urbana aclamada por todo folião. “Vejo maracatus pulsantes, com suas indumentárias brilhantes e o manguebeat e suas derivações, que resultam no uso de cores luminosas, com contrastes violentos e inusitados. É nessa tradição que devemos ver o trabalho de Joana Lira. Na transposição daquela linguagem para a dimensão urbana”, afirma o designer Kiko Farkas.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
Os traços e cores de Joana Lira para o Carnaval 2009 do Recife

Joana Lira desenvolveu uma antropologia visual expressa por uma linha preta vazada receptiva, que possibilita a expansão de formas geométricas e cores vibrantes. Ao mesmo tempo, estão implícitas e explícitas relações de euforia, alegria e sensualidade presentes em seu trabalho. Falamos aqui em relações estéticas e de constituição do sujeito relacionados a cidade de Recife. Reconhecendo e revivendo raízes da cultura, além de promover uma nova educação estética pela sensibilização do olhar”, afirma Mamé Shimabukuro, curadora de sua exposição no Instituto Tomie Ohtake.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
As ruas do Recife tomada pela homenagem a Cícero Dias no Carnaval de 2009 assinado por Joana Lira | Foto: Beto Figueroa

Algo impressionante se revela nas proporções gigantescas que sua cenografia ganha na escala urbana sem perder a riqueza de detalhes dos seus desenhos. A xilogravura, o Armorial, a arte popular, indígena e africana. Picasso, Matisse, Hundertwarsser, Keith Haring e Niki de Saint Phalle. “Dessa miscelânea surgiu a minha linguagem gráfica, com traços simplificados. Marcado por cores contrastantes, fortes, chapadas, bem delimitadas pela linha preta”, conta Joana.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
A fabricação dos gigantes do Carnaval do Recife 2008 | Foto: Barbara Wagner

Entre os traços e as cores de Joana Lira, tomam vida fortes manifestações da tradição do carnaval pernambucano. São maracatus nação e rural, com os orixás africanos, os cortejos de reis e rainhas de influências africanas e portuguesas. A origem indígena e os caboclos da mata com suas lanças e vestes largas, coloridas e brilhantes. São mangueboys, passistas de frevo, caboclinhos, cirandeiros, os bichos animados, a arte e os artistas da sua terra.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
Os bichos aloprados de Joana Lira tomaram conta do Carnaval 2006 do Recife | Foto: Tiago Lubambo

   

Outros Carnavais de Joana Lira

Em 2009 a artista e designer lança o livro Outros Carnavais – Nos bastidores da folia ou como o trabalho de cenografia surgiu, cresceu e apareceu na maior festa de rua do Recife. Um apanhado da produção de 2001 a 2008. Nele ela conta as inspirações, o processo de criação e o amadurecimento das etapas que vão desde o planejamento até a execução de toda iconografia. Os parceiros e o trabalho em equipe, fundamentais para a construção de uma história que mudou a imagem do carnaval da cidade e que tornou a cenografia um espetáculo a mais para os foliões. No livro ela revela as descobertas dos materiais e soluções que foram encontradas ao longo dos anos. Traz os esboços, os desenhos finais e o registro fotográfico das imagens aplicadas no ambiente urbano. Tudo temperado por um colorido e uma poética de quem é verdadeiramente uma foliã nata.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
No livro Outros Carnavais, Joana Lira apresenta o trabalho de cenografia entre os anos de 2001 e 2008. Editado pela DBA

Quando a vida é uma euforia

O Carnaval do Recife rendeu a Joana a participação em diversas exposições nacionais e internacionais. Entre elas, a mostra sobre Arte e Cidade no Designmai (Alemanha, 2006), a Expo Xangai (China, 2010), a Samba Etc. no Musée International du Carnaval et du Masque Bélgica, 2011) e a Carna Vale, sobre o imaginário brasileiro na cultura brasileira (São Paulo, 2015).

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
Personagens do Auto da Compadecida de Ariano Suassuna ganham vida com a arte de Joana Lira para o Carnaval 2006 do Recife

Em janeiro de 2018 o Instituto Tomie Ohtake abre as portas para o carnaval pernambucano de Joana. Ressalta as manifestações regionais, com um olhar atual e repleto de ressignificados.  A curadoria de Mamé Shimabukuro promove uma aproximação do visitante com o multifacetado carnaval pernambucano. A ideia é transportar o público para uma das maiores festas populares brasileiras. “A mostra busca uma tonalidade experimental, ao costurar situações imersivas e documentais sobre as histórias e personagens deste carnaval. Refletindo sobre como as representações gráficas da cultura carnavalesca interagem com os sentimentos e emoções das pessoas”, afirma a curadora. Para isso, a exposição conta com a trilha sonora de Maurício Badé.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
O cenário de Joana Lira toma vida em meio a multidão de foliões no Carnal 2007 do Recife | Foto: Tiago Lubambo

Quando a vida é uma euforia” se divide em três núcleos. O primeiro trata da ideia de pertencimento. Traz o registro de manifestações culturais como Frevo, Maracatu e Caboclinhos. Junto as intervenções urbanas realizadas por Joana. O segundo é sensorial, com grandes projeções marcadas pelo som dos ritmos locais. E o terceiro é a transcendência, exibindo personagens em tamanhos monumentais. Só quem já foi ao carnaval de Pernambuco sabe do que se trata e essa é uma grande oportunidade de sentir um pouco dessa efervescência. “Joana traduz com seu vigor criativo as tradicionais invenções do povo edificadas na cultura brasileira”, completa Ricardo Ohtake.

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
Os Maracatus dançam com as personagens criadas por Joana Lira para o Carnaval 2010 do Recife | Foto: Josivan Rodrigues

Programa Educativo da Exposição de Joana Lira

Oficina de Música Percussiva Pernambucana

  • Ministrada pelo músico percussionista Maurício Badé
  • Atualmente ele trabalha com Criolo e Russo Passapusso
  • 03/02  | 11h

Oficina de fantasias de carnaval

  • Ateliê de produção de fantasias carnavalescas
  • Educador Felipe Tenório
  • 09/02 | 13h

Padrões Momescos: estampando a emoção

  • Oficina de estamparia manual de estampas autorais a partir de técnica pochoir inspirados no carnaval pernambucano
  • Ministrada por Lin Diniz e Bárbara Penaforte
  • 17/02 | 9h às 18h
svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
As histórias da Contação sairão do livro O Carnaval dos Bichos Aloprados de Joana Lira e Januária Cristina Alves

Contação de histórias

  • Inspirada no livro “O carnaval dos bichos aloprados” (Editora Nova Fronteira), de Joana Lira
  • 24/02 | 11h

Conversa em bloco

  • Visita à exposição e conversa sobre a pesquisa e as produções para o Carnaval de Recife
  • Mediadas pela artista gráfica Joana Lira
  • 24/02 | 15h

Apresentação de dança contemporânea

  • Espetáculo que une a cultura popular à arte contemporânea
  • Com a cantora, compositora e dançarina pernambucana Flaira Ferro
  • 04/03 | 18h

 

svg%3E - Os carnavais de Joana Lira no Instituto Tomie Ohtake
O universo dos mangueboys desenhado por Joana Lira para o Carnaval 2001 do Recife | Foto: Gilvan Barreto
 

Quando a vida é uma euforia

  • 24 de janeiro de 2018 até 04 de março de 2018
  • De terça a domingo, das 11h às 20h
  • Entrada gratuita

Inscrições para o Educativo

Instituto Tomie Ohtake

  • Av. Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural (Entrada pela Rua Coropés, 88) – Pinheiros SP
  • Metrô mais próximo – Estação Faria Lima/Linha 4 – amarela
  • (11) 2245.1900

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.