Fachada da Casa de Cultura Parque

Está procurando cursos? A Casa de Cultura do Parque oferece, a partir de agosto, programação que investiga temáticas da arte. À frente da curadoria está o artista e educador Claudio Cretti. Os cursos combinam saberes tradicionais, tecnologias contemporâneas e abordagens inovadoras. Eles fazem um diálogo entre a arte e seus campos vizinhos. As aulas são voltadas a estudantes, artistas em formação, professores, educadores, pesquisadores e interessados em geral.

Oportunidades

Os cursos também oferecem oportunidades para quem está correndo atrás de trabalhos que despertem reflexão e expandam repertório. Dentro da programação, a artista Monica Schoenacker ministra O Livro Livre. Os alunos terão noções básicas de encadernação e produção gráfica para criar “livros livres”. Em Livro é Obra, o artista Fabio Morais apresenta recorte histórico das possibilidades do livro, antes usado apenas como suporte de obras, textos e imagens, passando a ser uma linguagem explorada nas artes visuais.

Fachada da Casa de Cultura Parque
Cursos oferecidos seguem até novembro – Foto: Divulgação

Veja os Cursos de setembro e novembro que a Casa de Cultura do Parque irá oferecer

No mês de setembro, Edith Derdyk promove Linhas de Horizontes: A escrita de uma paisagem. Com o intuito de investigar a relação entre corpo, olhar e espaço, a artista convida os participantes a caminharem ao redor da Casa, aproveitando a presença do Parque Villa Lobos. Em Arquitetura Moderna no Brasil, que acontece em novembro, o arquiteto e professor Rodrigo Queiroz repassa a história da arquitetura brasileira nos séculos 20 e 21, com ênfase nas relações entre forma e cultura, em aulas expositivas e visitas a prédios icônicos de São Paulo. Completam a programação os cursos Instalação e escultura contemporânea: diálogos com a paisagem, com Laura Belém; A Paisagem na Arte, com Thiago Bortolozzo, Melodia; Acompanhamentos: uma História, com Dante Pignatari; e Enxertos, com Diego Rimaos.

Localizada no Alto de Pinheiros, em frente ao parque Villa-Lobos, a Casa da Cultura do Parque tem na programação cultural ampla diversidade ímpar, com exposições de arte, oficinas, palestras, ciclos de debates e projetos especiais em torno de arte, cultura e conhecimento. Vale muito a pena conhecer.

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

BOOMSPDESIGN : Porquinho azul que representa o evento este ano

O Fórum Internacional de Arquitetura, Design e Arte é o maior festival de design urbano da América Latina. O evento BOOMSPDESIGN irá unir talentos do segmento e nomes já consagrados e que deram início na sua trajetória dentro do evento. Este ano acontece a 12ª edição, com nomes de peso que chancelam a importância do fórum no calendário de design no país.  O evento será realizado entre os dias 19 e 21 de agosto, no Lounge Bienal. É, sem dúvida, um dos mais esperados do Design Weekend, a Semana de Design de São Paulo

Expertise

Beto Cocenza, idealizador do BOOMSPDESIGN, com sua expertise, traz entre os destaques Harry Allen como Designer do Ano. Harry Allen trará um projeto exclusivo para a edição de 2019. O designer vai exibir a instalação Vagalume, uma homenagem de Allen à fauna brasileira e uma conexão com as famosas fábulas das fazendas norte americanas. Serão centenas de vaga-lumes executados em impressão 3D, em parceria com a Design in Fill, que usou a anatomia de um vaga-lume real, encontrado na fazenda de Harry Allen nos Estados Unidos.

Instalação no BOOMSPDESIGN
BOOMSPDESIGN é o maior festival de design urbano da América Latina – Foto: Divulgação

Instalações

O fórum terá um espaço conceitual criado pelo arquiteto dinamarquês Adam Kurdahl e sua equipe da SPOL Architects, escritório com base em São Paulo e Oslo, na Noruega. A Muse Wallpapers vai trabalhar uma releitura do logo da marca – um cubo – trazendo a forma geométrica revestida com papéis de parede da nova coleção, estampada com padrões geométricos e texturas. O pano de fundo do espaço é decorado pela cortina da Amorim Persianas, Cortinas e Toldos, de lanternas japonesas de papel que seguem o mesmo padrão de leque do tecido e do brinde que a empresa vai oferecer aos visitantes. A Tidelli participa do evento com a chaise Amado, complemento da linha Amado assinada por Alfio Lisi. inspirada no cotidiano baiano marcada pelo estilo modernista dos anos 1960. 

Instalação em São Paulo
Nomes de peso chancelam importância do fórum – Foto: Divulgação

Inscrição para o BOOMSPDESIGN

Data e hora:
segunda, 19/08/2019, 12h 
quarta, 21/08/2019, 20h 
Horário Padrão de Brasília Horário Brasil (São Paulo)

Localização
Lounge BienalAvenida Pedro Álvares Cabral s/n
Parque Ibirapuera

O BOOMSPDESIGN contará com também com boas palestras. Nomes consagrados do segmento da arquitetura e design vão marcar presença. Para esta edição, Crisa Santos e Herbert Holdefer já estão confirmados. Aproveite e bom evento!

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

O que é Cobogó

Ele nasceu no Recife, com o objetivo de aproveitar bem os espaços e dividir ambientes. Os charmosos blocos vazados foram inspirados em elementos da arquitetura árabe, o muxarabi, que são treliças de madeira instalada nas sacadas e janelas das casas. O clima intenso da capital pernambucana foi o ponto de partida para Amadeu Oliveira Coimbra, o alemão Ernst August Boeckmann e o pernambucano Antônio de Góes. Eles projetaram um elemento que pudesse aproveitar a natureza para trazer frescor e luz para dentro de casa. Assim, em 1929, os três patentearam o cobogó que leva a inicial do sobrenome de cada um.

Só podemos encontrar Cobogó de concreto?

No projeto inicial eles foram produzidos em concreto, amenizando as condições climáticas, criando paredes sem vedar a entrada de ar nos ambientes. Rapidamente a peça se popularizou. Nos anos de 1940 e 1950, começou a ocupar a área interna das casas, servindo como divisória e aparador. Hoje é marcante na arquitetura modernista. As técnicas foram sendo aprimoradas e atualmente o conceito de “O que é o cobogó”, modificou e pode ser encontrado em diversos materiais, como o mármore, vidro, cerâmica ou madeira. Também se tornou sinônimo de design e sofisticação. Os produtos são fabricados em um sistema que mistura uma produção industrializada com o cuidado manual.

Fachada de uma casa com vidro e cobogó
Funcional, o cobogó imprime charme ao projeto – Foto: Divulgação

Veja o que é o Cobogó nos dias atuais

Os elementos vazados, além de separarem ambientes de maneira elegante, também oferecem outras vantagens como fácil aplicação e manutenção; sensação de profundidade; incríveis efeitos visuais ao mesclar a iluminação natural e artificial dos espaços; design moderno com base nas novas tecnologias, sem perder a memória afetiva, característica essencial das peças. Veja aqui alguns modelos para inserir o cobogó no seu projeto.

O que é cobogó: Sala com o uso de cobogó cinza
Ambiente mais iluminado e ventilado com uso de cobogó – Foto: Divulgação

Angolo: Produto com estilo contemporâneo, características industriais e minimalistas. Seu acabamento de concreto, em ambos os lados, forma uma composição elegante. Os elementos vazados iluminam o ambiente e ainda permitem múltiplas paginações. Disponível na cor concreto, é recomendado para áreas internas e externas – cobertas ou descobertas. Medidas: (40cm x 40cm).

O que é cobogó: Cobogó divide a sala do quarto
Cobogó imprime mais personalidade ao espaço – Foto: Divulgação

Quadri: Possui design industrial e aposta em seus elementos vazados retangulares para expressar contemporaneidade. Com acabamento rústico, funciona como um ousado divisor de ambientes que valoriza o espaço. Disponível na cor concreto, combina perfeitamente com o décor de áreas internas e externas – cobertas ou descobertas. Medidas: (40cm x 40cm).

Cobogós dividem a sala da ala externa da casa
O respiro mais que necessário e o contato com a natureza – Foto: Divulgação

Finestre:Cobogó cimentício com linhas retas e um design volumétrico imponente. É usado para dividir ambientes, porém, sem esconder o lado contrário. Fabricado em textura lisa, e com acabamento nos dois lados, é possível pintá-lo para que possa se adequar aos projetos arquitetônicos mais ousados, tanto em áreas internas quanto em áreas externas. Medidas: (50cm x 50cm)

Agora que você já tem as dicas, é só usar a criatividade e tirar proveito dessa peça incrível, que pode certamente fazer a diferença no seu projeto. Seja para casa ou escritório, o cobogó é uma peça versátil e moderna, que alia elegância e praticidade para áreas internas e externas.

Gostou do nosso conteúdo? Quer sugerir alguma pauta? Deixa o teu comentário!

PLANTAR2 1346x494 - Plantar Ideias traz energia limpa para a CASACOR SP 2019

Atentos e preocupados com o meio ambiente, os arquitetos e designers Felipe Stracci e Luciana Pitombo resolveram chamar a atenção dos visitantes da 33ª edição da CASACOR SP – que acontece em São Paulo até 04 de agosto – ao desenvolver um mobiliário com energia fotovoltaica. Seu funcionamento ocorre através de placa solar, que absorve a luz do sol e converte a energia corrente para um inversor, que por sua vez promove a transformação em energia.

PLANTAR - Plantar Ideias traz energia limpa para a CASACOR SP 2019
Móvel distribui energia e permite um local de descanso aos visitantes (Foto: Sebastien Abramin)

A energia enviada ao quadro de distribuição, pós essa conversão, permitiu que os profissionais criassem um móvel com dupla função: além de possibilitar um local de descanso ao visitante da mostra permite carregar o celular através de energia limpa e renovável.

PLANTAR2 - Plantar Ideias traz energia limpa para a CASACOR SP 2019
Painéis de energia solar vistos durante a noite na CASACOR SP (Foto: Divulgação)

“Nossa ideia foi projetar um mobiliário urbano mais acessível e com um toque de verde e luz. Ao mesmo tempo, queríamos também trazer um ambiente mais lúdico e menos funcional, fazendo despertar nas pessoas o desejo de experimentar”conta Luciana.

Os painéis têm na sua parte inferior o banco e as tomadas. Na superior está posicionado o painel que se reveza na vertical, recarregando-se com os raios solares, e na horizontal, compondo-se com o móvel.“Nossa proposta é levar essa inovação para compor espaços público de todo o Brasil”, finaliza Felipe.

Mockup 2 1346x494 - Arte e arquitetura têm encontro marcado na APG

Um diálogo entre a arte e a arquitetura. É o que propõe a Arte Plural Galeria, no próximo dia 15, reunindo o artista plástico Raul Córdula – numa visita guiada por sua exposição Eternagora – arquitetos e Maria do Carmo Nino, que falará sobre a importância da arte em projetos de arquitetura.

Living Room Frame Mockup - Arte e arquitetura têm encontro marcado na APG
Além da beleza que traz aos projetos, a arte deve ser vista como patrimônio, diz Maria do Carmo Nino (Foto: Divulgação)

Em cartaz até o dia 18, a mostra reflete sobre a ligação entre o tempo e o espaço. Primeira exposição individual da APG, reúne 18 obras entre pinturas em telas, desenhos e escultura, algumas inéditas e outras emblemáticas do acervo pessoal do artista.

Free Interior Photo Frame Mockup PSD - Arte e arquitetura têm encontro marcado na APG
Como a arte contribui para os projetos de arquitetura é tema de conversa (Foto: Divulgação)

“É sobre a experiência humana que trata o conjunto de obras de Raul Córdula, não exatamente como um historiador faz, mas como um artista, comprometido com seu tempo e com as ruínas e fraturas que o projeto moderno anunciava como progresso. Essa virada geométrica é um marco na arte contemporânea brasileira. Raul sempre esteve antenado e suporta o tempo presente que ele vive. O tempo se faz presente na vasta obra do artista como tema, como signo mítico, como matéria, materialidade e como acontecimento vital”, coloca Joana D´Arc Lima, curadora da mostra.

Home Mockup - Arte e arquitetura têm encontro marcado na APG
Arte transcende a harmonia do projeto (Foto: Divulgação)

A visita guiada será sucedida pela conversa sobre a arquitetura e a contribuição da arte. Puxando o mote, Maria do Carmo Nino diz que a relação entre as duas deveria ser colocada mais fortemente em debate desde a formação acadêmica. “A arte  transcende a arquitetura de interiores. Muito mais do que tornar um ambiente belo, ela tem que ser vista como um patrimônio, ali, naquela composição, porque ela transcende a harmonia”, diz.

RAUL - Arte e arquitetura têm encontro marcado na APG
Joana D´Arc Lima e Raul Córdula (Foto: Germana Telles/Revista SIM!)

Arte Plural Galeria

Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife

Informações: (81) 3424.4431

*O evento terá início às 19h

ENTRE AMIGOS9 1280x494 - Entre Amigos Espinheiro de cara nova

O Entre Amigos celebra dez anos no Espinheiro com uma reforma que trouxe mais charme, conforto e segurança aos clientes e amigos da casa. A arquiteta Alexana Vilar explica que o ponto de partida do projeto criado por ela e pela sócia Elza Freire foi criar espaços para receber os serviços de Sushi e Self-service. Para isto, foram realizadas mudanças significativas na cozinha. O passo seguinte foi a ampliação dos banheiros, criação de playground climatizado e apresentar melhorias ao acesso dos usuários. 

ENTRE AMIGOS7 - Entre Amigos Espinheiro de cara nova
Casa celebra uma década com reforma significativa (Foto: Marcelo Marona )

“Buscamos conciliar a valorização  do casarão da década de 1940 com a ampliação da coberta na área externa, executada em estrutura metálica com fechamento em alumínio composto (ACM). Essa mudança proporcionou oferecer uma área fluída, praticamente sem pilares, com um pé-direito confortável, permitindo a colocação de jabuticabeiras entre as mesas dos comensais. Nesta área, escolhemos um piso marcante, com um desenho que lembra uma tapeçaria lúdica, com boots circundando as árvores e mobiliário em madeira. Finalizando, um lindo jardim vertical imprimiu mais frescor ao ambiente”, explica Alexana.

ENTRE AMIGOS8 - Entre Amigos Espinheiro de cara nova
Novos elementos foram inseridos para receber novos espaços (Foto: Marcelo Marona)

Na área interna do casarão – onde são preservados os adornos neoclássicos  e o belíssimo assoalho em madeira original – o projeto contemplou um painel em aço-corten retrô, iluminado com um desenho inspirado em trabalho (em Cana Barro) da artista plástica Lorane Barreto para a unidade de Boa Viagem. O mesmo desenho é replicado no drink bar da área externa.

ENTRE AMIGOS4 - Entre Amigos Espinheiro de cara nova
Cadeiras brancas com mesas em madeira de demolição, compõem uma atmosfera sofisticada (Foto: Marcelo Marona )

Outro elemento importante é a rampa de acesso dos carros ao casario, criada para tornar a chegada dos clientes mais segura, aliviando o impacto do volume dos carros na Rua da Hora.
“O Sushi conversa amigavelmente com os seus traços impactantes, como a bancada em onix reto-iluminada, a mega luminária em aço-corten e o acabamento em decopainel da parede de fundo. Cadeiras brancas com mesas em madeira de demolição, compõem uma atmosfera sofisticada”, pontua a arquiteta.

ENTRE AMIGOS5 - Entre Amigos Espinheiro de cara nova
Sushi conversa amigavelmente com os seus traços impactantes, como a bancada em onix (Foto: Marcelo Marona )

Alexana destaca o contato visual do Self-service com a área das mesas, através do fechamento em vidro. No espaço, mesas em madeira de demolição e base em metalon apoiam placas de indução para receber os pratos quentes. Espelho bronze, papel de parede, porcelanato padrão madeira e artesanato popular complementam a decoração. “Muito verde, materiais resistentes ao uso contínuo, cor, movimento, elementos que aliados compuseram um clima propício para aglutinar famílias e amigos”, finaliza.

 

Vilar Freire Arquitetura

Rua Padre Carapuceiro, 968, sala 301 – Queiroz Galvão – Torre Janete Costa – Boa Viagem, Recife – PE

@vilarfreirearquitetura

Raul Cordula 1200x494 - Raul Córdula em                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    exposição na Arte Plural Galeria

O artista é o retrato de Sísifo – personagem da mitologia grega, condenado a repetir eternamente a tarefa de empurrar uma pedra até o topo de uma montanha, sabendo que ela rolaria novamente até o ponto de partida por meio de uma força irresistível, invalidando completamente o duro esforço despendido. Essa é a definição do artista plástico Raul Córdula ao ofício que abraçou há 50 anos, construindo uma carreira belíssima e sólida. E é sobre os diversos momentos dessa jornada, refletindo sobre a ligação entre o tempo e o espaço, que trata a sua mais nova exposição, Eternagora, em cartaz de 20 de março a 18 de maio, na Arte Plural Galeria, no Recife Antigo.

Raul Córdula 15 - Raul Córdula em                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    exposição na Arte Plural Galeria
Eternagora, estêncil e tinta acrílica sobre tela de algodão (Foto: Divulgação)

A mostra irá reunir 18 obras entre pinturas em telas, desenhos e escultura, algumas inéditas e outras emblemáticas do seu acervo pessoal. A curadoria é da paulista Joana D’Arc Lima. É a primeira exposição individual da APG em 2019 e fica aberta ao público sempre de terça a sexta, das 13h às 19h. Aos sábados, o funcionamento da galeria é das 14h às 18h. A entrada é gratuita.

Definida por Córdula como um poema gráfico, a exposição resgata momentos e locais representativos para ele. O retorno às raízes paraibanas é notório em várias obras, como as que reproduzem elementos da Pedra do Ingá e da Serra da Borborema. Marca, também, um momento mais calmo da criação, sinalizado pelo uso de uma paleta de cor mais neutra.

Raul Córdula 10 - Raul Córdula em                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    exposição na Arte Plural Galeria
João Batista e João Evangelista – díptico, tinta acrílica sobre telas de linho (Foto: Divulgação)

“O artista tem a ver com a arte e nada mais. Não tenho interesse de ser aquele que começa e termine a carreira da mesma forma”, pontua. A pourchoir, executada com uso de estêncil, é uma das mais recorrentes na mostra. Mas, ele também lança mão de Pentimento, pintura realizada por cima de outra já feita, e Drip Painting, pintura por gotejamento.

O uso de figuras geométricas, outra característica marcante nas peças de Córdula, mantem-se presente nas obras da nova exposição. Os triângulos são elementos usados nas telas, desenhos e na escultura.

Raul Córdula em exposição na Arte Plural Galeria

Curadoria

A relação do artista plástico com a curadora não é recente. Doutora em história da arte, Joana D’Arc Lima foi responsável pelo livro Poéticas, compilação de memórias e de obras de Córdula, que encara a arte como uma devoção e não como profissão. “O artista faz arte porque ele não pode deixar de se expressar. Isso o deixa infeliz”, afirma o artista plástico, natural de Campina Grande, na Paraíba, radicado em Olinda, Pernambuco.

RAUL - Raul Córdula em                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    exposição na Arte Plural Galeria
Curadora Joana D’Arc Lima e Raul Córdula, na coletiva de imprensa (Foto: Divulgação)

Em 1968, Raul teve uma exposição censurada e teve que sair da Paraíba, onde era professor universitário. Foi para o Rio de Janeiro, onde trabalhou com cenografia, na Rede Globo, indo depois para São Paulo. Quando voltou à Paraíba, voltou para a arte, onde recorreu às figuras geométricas para “dizer coisas que sabia que não poderia dizer”. Então, a geometria lhe permitia dizer “figurativamente”.

Raul Córdula 1 - Raul Córdula em                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    exposição na Arte Plural Galeria
Encéfalos, nanquim e guache sobre papel bambu (Foto: Divulgação)

“É sobre a experiência humana que trata o conjunto de obras de Raul Córdula, não exatamente como um historiador faz, mas como um artista, comprometido com seu tempo e com as ruínas e fraturas que o projeto moderno anunciava como progresso. Essa virada geométrica é um marco na arte contemporânea brasileira. Raul sempre esteve antenado e suporta o tempo presente que ele vive. O tempo se faz presente na vasta obra do artista como tema, como signo mítico, como matéria, materialidade e como acontecimento vital”, coloca Joana D´Arc Lima.

Exposição Raul Córdula
Vernissage: 19 de março de 2019, às 19h
Aberto ao público de 20 de março a 18 de maio | Entrada franca
Local: Arte Plural Galeria – Rua da Moeda, 140, Bairro do Recife – Recife/ PE
Horário: de terça a sexta-feira, de 13h às 19h; aos sábados, de 14h às 18h
Informações: (81) 3424.4431

DICAS7 1076x494 - Dicas para decorar o primeiro apartamento

Os motivos são variados, mas alguns pontos em comum unem aqueles que dividem a casa consigo mesmo. Na maioria dos casos, pessoas que moram só trabalham em tempo integral e quase não ficam em casa e, por isso mesmo, precisam de um lar que seja prático e, claro, traga aconchego.

DICAS3 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Evitar excessos é uma boa dica para quem deseja decoração prática (Foto: Divulgação)

A designer de ambientes Laura Santos ressalta que o apartamento para quem mora sozinho tem que ser mais minimalista e bastante funcional. Uma dica bem interessante é usar objetos pessoais ou de hobby como parte da decoração. “A ideia é evitar excessos, pois quando a pessoa mora sozinha ela não tem muito tempo para dar manutenção no imóvel. Colocar no espaço apenas os itens mais importantes e indispensáveis. Trabalhamos itens de lazer do cliente como peças de decoração como, por exemplo, um violão. Uma forma prática de deixar à mão as coisas úteis que o morador vai utilizar e usar no layout”, sugere.

DICAS - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Peças de decoração e itens de lazer devem ficar sempre à mão (Foto: Divulgação)

O tamanho do apartamento também deve ser muito bem pensado na hora da decisão de morar sozinho. Quanto menor, mais prático. Mas, se a intenção é de receber os amigos, é preciso investir nos espaços sociais, como ressalta a arquiteta Gabriela Brasil. “O que se usa muito atualmente é optar por espaços multifuncionais, por exemplo: serviço e cozinha integrada com a sala, onde a sala já é o espaço da TV. Ou quarto que é, também, escritório. Isso torna os espaços mais amplos, integrados e úteis”, destaca.

Se for uma pessoa que gosta de receber, Gabriela aconselha investir nos espaços sociais, como: espaço gourmet, home theater ou optar por um prédio que possui espaços comuns sociais (área de lazer, espaço gourmet, piscina, churrasqueira, etc). Agora, se for uma pessoa mais reservada, um estar simples já a atende. “Pode até ser um apartamento compacto, de um quarto mesmo, onde ela pode receber as visitas num sofá-cama na sala e não tem muito trabalho no dia a dia com a manutenção da casa. Que nos dias corridos de hoje é fundamental”, afirma.

DICAS2 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Investir nos pequenos detalhes faz a diferença na hora de receber (Foto: Divulgação)

Laura Santos também indica os ambientes conectados: “A cozinha americana é uma tendência. Ela fica integrada com a sala e você pode ver a televisão enquanto cozinha. Para receber os amigos também é melhor, pois a pessoa tem mais essa flexibilidade de estar na cozinha e poder conversar com quem está na sala”, conta.

Outra dúvida que costuma acometer a quem está indo morar sozinho pela primeira vez é quanto ao que comprar para a casa. Gabriela Brasil indica o que um enxoval de solteiro precisa, além de deixar a casa mais bonita e bem decorada, trazer mais praticidade para o dia a dia. “Jogos americanos, panelas, toalhas, louças, copos, faqueiros, material limpeza são imprescindíveis. Para o mobiliário, apenas mesa, cadeiras, sofá, cama, estantes e armários. Para compor a casa, do seu jeito e com muita criatividade, aposte nos porta-retratos, quadros com frases e itens de papelaria em geral. O apartamento vai ficar lindo!”, encerra.

 

Veja as dicas:

Para aqueles que não querem abrir mão de uma boa decoração, a designer de interiores Tássia Pereira, também separou algumas dicas para você personalizar o ambiente sem gastar muito:

Revestimentos autocolantes: Cada vez mais usados na decoração, os adesivos autocolantes são uma opção bonita e barata para serem usados na cozinha, banheiros ou em qualquer parede da casa. “Além dos adesivos, que já são bastante conhecidos, há hoje em dia mosaicos de madeira fabricados com fitas adesivas, que o próprio morador pode aplicar e personalizar o ambiente. Eles ficam lindos como destaque de uma parede. Outra dica são os revestimentos feitos de poliestireno que são fixados com silicone. Além da praticidade na aplicação, o efeito fica incrível”, explica Tássia Pereira.

DICAS5 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Praticidade na aplicação e efeitos incríveis nos revestimentos autocolantes (Foto: Alpa Prod Shutterstock)

Móveis de pallets: Em alta na decoração, os pallets são versáteis e podem ser usados de diferentes formas, seja como estante, mesas, camas ou sofás. “O pallet é bem resistente, por isso pode ser bem aproveitado na decoração. O legal dele é que você pode personaliza-lo à sua maneira, criando objetos e móveis”, sugere.

DICAS6 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Pallets são versáteis e podem ser usados de diferentes formas (Foto: Photographee.eu Shutterstock)

Pintura: Pintar as paredes com cores distintas ou mesmo fazer desenhos com a tinta, deixam o ambiente personalizado. “Além das tintas tradicionais, com diferentes cores, há no mercado produtos para dar toque de cimento queimado na parede, que está bem em alta e já vêm prontos, basta aplicar. Outra dica é usar tintas com efeito de lousa, para dar àquele toque na cozinha, ou no local que quiser”, diz a profissional.

DICAS7 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Desenhos na parede deixam o ambiente personalizado (Foto: Photographee.eu Shutterstock)

Personalização de móveis: Os móveis antigos também podem transformar a decoração, basta dar um novo ar a eles. A pintura é uma ótima maneira de restaurá-los. “Há no mercado tintas especiais para pintar móveis. Uma boa dica são os sprays, que são bem fáceis de aplicar. Para muda-los ainda mais, basta trocar os puxadores, maçanetas e estofados”, ensina Tássia.

DICAS8 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Personalizar os móveis é também uma boa sacada (Foto: Olga Pink Shutterstock)

Rodapés: Muito mais do que um elemento de decoração, o rodapé conquistou o público, visto que além de melhorar a aparência do encontro da parede com o piso, ainda protege a área. “Além da proteção, hoje o acessório se tornou um item de decoração. Há modelos, com diferentes cores, que podem ser colocados em cima de outros já existentes e dão aquele charme ao local”, ensina.

DICAS9 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Rodapés trazem charme e protegem a área entre a parede e o piso (Foto: Urfin Shutterstock)

Boiseries: Criados na França entre os séculos 17 e 18, os boiseries adornavam as portas e paredes das casas da nobreza. A técnica ganhou o mundo e hoje é muito utilizada em projetos de interiores. “É um artifício de decoração bem versátil e barato que dá para ser explorado desde ambientes mais clássicos, com molduras mais trabalhadas, tanto em estilos mais despojados, como quartos de jovens, utilizando molduras coloridas, ou mesmo misturando com quadros e espelhos. É só deixar a imaginação fluir”, revela a designer de interiores, dizendo que a técnica pode ser feita de madeira, EVA ou gesso.

DICAS10 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Boiseries versáteis e baratos vão em ambientes clássicos e mais despojados (Foto: Roman Kosolapov Shutterstock)

Vasinhos suspensos: Para aqueles que amam plantas e também querem deixar o cantinho delas bonito e personalizado, a designer de interiores indica a utilização de vasinhos suspensos. “Além de não ocupar muito espaço, a técnica poder ser feita utilizando vasos de cores e tamanhos diferentes, favorecendo, assim, a decoração do local”.

DICAS11 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Vasos suspensos não ocupam muito espaço e favorecem a decoração (Foto: Bezikus Shutterstock)

Caixas organizadoras: Além de cumprir a função de organização, as caixas podem ser grandes aliadas da decoração. “Além da utilidade, elas podem ser feitas pelo próprio morador com materiais reaproveitados e revestidas de tecido ou mesmo pintadas, combinando com a decoração do local”.

DICAS12 - Dicas para decorar o primeiro apartamento
Caixas organizadoras podem ser grandes aliadas (Foto: Photographee.eu Shutterstock)

 

FOTO5 915x494 - Renove com charme, praticidade e funcionalidade

Renovar, valorizando as origens e ressaltando as tendências contemporâneas. Essa foi a proposta para o projeto de reforma do apartamento de um casal no bairro de Higienópolis, em São Paulo, assinado pelo escritório LCAC Arquitetura. O princípio foi renovar todo o apartamento, utilizando elementos do próprio edifício, como a sua estrutura de concreto armado, mas com uma visão mais atual, através dos materiais empregados na arquitetura e mobiliário.

FOTO7 - Renove com charme, praticidade e funcionalidade
Concreto aparente contrasta com o piso amadeirado (Foto: Guilherme Pucci)

O concreto ficou aparente, contrastando com o piso de madeira, as paredes claras, a iluminação indireta e o mobiliário moderno. Para readequar o apartamento às necessidades dos moradores, a área de serviço foi recuada, ficando mais compacta, e um dos dormitórios virou suíte.

FOTO6 - Renove com charme, praticidade e funcionalidade
Paredes claras, iluminação indireta e mobiliário moderno dão o tom do projeto (Foto: Guilherme Pucci)

A sala de jantar também foi ampliada e um lavabo foi criado. A sala reformulada como um espaço único, sem separações, tem a função de reunir a família no jantar, ouvir música ou ver TV. O móvel da televisão, desenhado pelo escritório, utiliza madeira bruta, ferro e uma malha metálica, compondo um objeto único e singular para a família.

FOTO2 - Renove com charme, praticidade e funcionalidade
Mobiliário foi todo desenhado pelo escritório de arquitetura (Foto: Guilherme Pucci)

O quarto do filho vem com a mesma linguagem que a área de estar, com uma das paredes de concreto armado, piso de madeira e móveis modernos, compondo, assim, um espaço amplo e agradável. Todo o mobiliário foi desenhado pelos arquitetos: cama, armários, mesas. A criação desses móveis teve como objetivo estabelecer uma linguagem única e harmônica de materiais, como a madeira pinus clara, além de simplificar os cortes e encaixes.

FOTO1 - Renove com charme, praticidade e funcionalidade
Criação traz linguagem única e harmônica de materiais, como a madeira pinus clara (Foto: Guilherme Pucci)

Nos banheiros, também houve um empenho em adequar os espaços e utilizar de revestimentos que conversassem com os acabamentos da sala. Assim foi utilizado porcelanato nos boxes e piso, com louças brancas e bancadas de madeira. O projeto como um todo conseguiu renovar o apartamento, mas sem deixar de lado as suas características arquitetônicas, e adequando os ambientes às necessidades diárias da família.

SIM POSTS ARQUITETURA PARAMETRICA 2 1080x494 - Arquitetura paramétrica: a revolução das formas

A tecnologia a serviço da arquitetura. Um novo jeito de projetar e construir. Computadores e algoritmos criando novas formas em projetos de arquitetura e design. Tudo isso, aliando também estética e eficiência ambiental. Quem ainda pensa que não conhece a arquitetura paramétrica certamente já ouviu falar em Zaha Hadid, arquiteta vencedora do Pritzker, o Nobel da profissão, morta em 2016. A obra de Zaha traz a força e o deslumbre da arquitetura paramétrica, com edifícios calculados por computador. Entre as mais impressionantes, estão o Heydar Aliyev Center, no Azerbaijão, e o Galaxy Soho, em Pequim. O primeiro parece flutuar e cada ângulo traz uma perspectiva diferente. É quase um lençol aberto, movendo-se na estrutura de concreto. O Galaxy une quatro blocos circulares, ligados por pontes. Parece ter vindo do futuro e impressiona pelas formas e pela dimensão da obra.

SIM POSTS ARQUITETURA PARAMETRICA 4 1 - Arquitetura paramétrica: a revolução das formas
Centro Heydar Aliyev, projetado por Zaha Hadid (Foto: Saiko3p / Shutterstock.com)

Para simplificar o entendimento de como esses algoritmos funcionam, o arquiteto alimenta o computador com dados diversos, como carta solar, ventos predominantes, tipo de solo, onde a obra será erguida. Essas informações serão a base do desenho final, feito a partir desses parâmetros. É como se o arquiteto fornecesse a receita, para que a máquina calcule as possibilidades e lance opções de traços, volumes e planos. Tudo bem longe do tradicional esquema planta, corte e fachada, já que softwares analisam as variáveis, a partir de um módulo construtivo, que levam em consideração as informações selecionadas. Na maioria das vezes, essas informações dizem respeito ao ambiente do entorno do projeto, em outros casos, são simplesmente estéticas, e visam a produzir um efeito gráfico. Isso abre um leque de opções ao profissional, que pode explorar novas formas sem a necessidade de criar manualmente um modelo para cada situação.

SIM POSTS ARQUITETURA PARAMETRICA 1 - Arquitetura paramétrica: a revolução das formas
Estádio do Nacional de Beijing, na China (Foto: Songquan Deng / Shutterstock.com)

O arquiteto Alexandre Kuroda, do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Belas Artes, chega a comparar o paramétrico a um sistema biológico. Para ele, essa revolução faz da arquitetura o resultado da combinação de variáveis formado pelo computador.

Esse novo modo de projetar vem crescendo e começou a ganhar força em 2008 e já trouxe mudanças inclusive na grade curricular de escolas de arquitetura, como a Belas Artes, que desde 2017 incluiu o curso de pós-graduação em Arquitetura Digital e Projetos Paramétricos. Para Kuroda, esse novo jeito de conceber projetos veio para ficar e estar por dentro de suas nuances e possibilidades é estar à frente no mercado.

SIM POSTS ARQUITETURA PARAMETRICA 2 - Arquitetura paramétrica: a revolução das formas
Metropol Parasol, por J. Mayer H. Architects (Foto: Fulcanelli / Shutterstock.com)

A liberdade na criação e nos traços são dois pontos de destaque que o sistema paramétrico oferece, segundo o arquiteto Alexandre Mesquita. Ele ressalta que a arquitetura paramétrica é o futuro. “Os grandes projetos internacionais são modelados nesse sistema. Dá uma compreensão ampla dos detalhes, torna a arquitetura mais livre, mais orgânica, saindo do ortogonal, da linha mais aritmética, para a leveza da modelagem”, diz.