Exposic╠ºa╠âo Do outro lado do desenho Fotos Everson Verdia╠âo 6 - “Do outro lado do desenho” chega ao Museu do Estado
Exposição -Do-outro-lado-do-desenho (Fotos-Everson-Verdião)

“Do outro lado do desenho” chega ao Museu do Estado

Depois de ser vista por mais de 30 mil pessoas no Rio de Janeiro, a exposição “Do outro lado do desenho”, do artista plástico mineiro Leo Santana, chega ao Museu do Estado de Pernambuco. A individual do escultor conhecido mundialmente pela obra Drummond no Calçadão, instalada, desde 2002, em um banco do Calçadão de Copacabana, no Rio de Janeiro, será aberta no próximo dia 21, às 19h, no salão Cícero Dias.

Com curadoria de Carlos Trevi, a montagem traz 66 obras, sendo 31 esculturas em bronze, 25 desenhos e 10 aquarelas. O jogo entre claro e escuro, presente tanto no desenho quanto nas esculturas de Leo Santana, será explorado em toda a exposição, que ocupa 300m² e conta com quatro momentos intitulados de: Caderno de Viagens, na qual o artista imprime em desenhos o grafite sobre papel; Sangue Bom; Amigos; e Meio de Campo, abordando o universo do futebol, sobretudo as peladas de várzea. “Adoro o futebol. Mas não do profissional. Gosto das peladas, onde faço registros gerais em torno do jogo e do público que o assiste. O objetivo é retratar o povo brasileiro e sua miscigenação”, explica o artista.

Seguir o caminho inverso – desenhar a partir da escultura pronta – foi a escolha para retomar o prazer das descobertas oferecidas pelo desenho. Um desenho livre, íntimo, autoral. As esculturas também seguem a mesma proposta de liberdade, equilibradas na própria base para ocupar amplamente o espaço expositivo. As obras valorizam o tridimensional. Os desenhos, por exemplo, ficam expostos longe das paredes, facilitando o olhar sobre todos os lados da ilustração, fugindo do lugar comum. “É olhar o outro lado do desenho que não podemos ver numa obra bidimensional”, destaca Leo Santana.

Ponto alto do trabalho do escultor, a obra Drummond no Calçadão vem também à capital pernambucana, uma réplica fiel da exposta em Copacabana. Aliás, o cenário terá um simulacro ao cartão postal carioca, com um painel de 15m² com o mar de Copa e uma reprodução do seu calçadão. A mostra, que fica na capital pernambucana até 13 de março, em seguida desembarca em Aracajú e Belo Horizonte.

Serviço:
Local: Museu do Estado de Pernambuco – Av. Rui Barbosa, 960 – Graças – Recife (PE)
Abertura: 21 de janeiro às 19h
Visitação: 22 de janeiro a 13 de março de 2016
Horários: Terça-feira a sexta-feira, das 9h às 17h
Sábados e Domingos, das 14h às 17h
Entrada: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia)
Agendamento: 81 3184.3174

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.