interna - Drywall é opção econômica e sustentável
Camará Shopping (Foto: Divulgação)

Drywall é opção econômica e sustentável

De acordo com o Worldwatch Institute, a construção de edifícios utiliza cerca de 40% das pedras e areia utilizadas no mundo por ano, e corresponde a 25% da extração de madeira. Diante desses dados, construir com sustentabilidade tem se tornado cada vez mais importante, pois pode reduzir os problemas ambientais, sem abrir mão do conforto e da tecnologia. O Camará Shopping, que está sendo erguido em Camaragibe, vem apostando em um método que, embora já popular nos Estados Unidos e na Europa, ainda é pouco utilizado no Brasil: o drywall.

Trata-se de um sistema industrializado de paredes internas, composto por estrutura de aço galvanizado e chapas de gesso acartonado aparafusadas em ambos os lados, e que vem mudando o conceito de paredes e o processo da construção civil, por ser limpo, rápido, econômico e racional. Diferente da alvenaria, onde a estrutura é feita de concreto e as paredes de tijolos assentados com cimento e revestidos com argamassa, a construção a seco usa como estrutura vigas metálicas e paredes de gesso. “Engana-se quem pensa que o drywall é frágil, pois hoje em dia existem placas especiais antifogo, acústicas, para divisórias internas, paredes externas, impermeáveis entre outras”, explica o diretor de Sustentabilidade do Camará Shopping, Serapião Bispo.

O material é menos rígido que a parede convencional, mas em tempos de edificações com grandes vãos não é um problema e sim uma qualidade. Por ser mais flexível, “o sistema trabalha melhor que a alvenaria, que trinca e fissura com a movimentação estrutural”, explica Bispo. Na questão acústica, o ar entre as placas funciona para o som como uma barreira, e quando recheado de lã mineral ou de vidro e reforçado com mais chapas de gesso acartonado, o sistema isola mais o ambiente, dissipando e enfraquecendo a onda sonora. “Por essas propriedades, o drywal é utilizado nas multisalas de cinema”, afirma ele. Com relação as propriedades térmicas ocorre o mesmo. O colchão de ar formado entre as placas, ou mesmo o recheio de lã, propicia conforto térmico ao ambiente.

As reformas com o drywall são mais simples, basta desmontar o sistema e descartá-lo, conforme as recomendações da Associação Drywall. O mesmo pode-se dizer sobre a manutenção ou atualização das instalações de casa, como elétrica, hidráulica ou telefonia, por exemplo. Rasga-se apenas a parte em questão, que depois é rapidamente reconstituída por meio de um remendo. Em comparação, qualquer obra de alvenaria demora mais por causa das várias etapas, e gera entre 5% e 10% a mais de entulho. Pela sua própria composição, o sistema também é mais leve que a parede tradicional. Imagine que para cada dez caminhões de alvenaria, são necessários apenas um de drywall. Com isso, a estrutura também acaba sendo menos robusta e mais barata. Além dessas vantagens, as paredes de drywall são mais finas, racionalizando o projeto de arquitetura. A cada 100 m² consegue-se ganhar em torno de 5m² em área, o equivalente a dez metros de armários embutidos.

O diretor de Sustentabilidade do Camará Shopping explica que a área é promissora para os profissionais já que a construção civil já descobriu as vantagens do drywall, entre elas a praticidade, a rapidez, a baixa geração de resíduos e o acabamento que permite a customização dos espaços. “Em um prédio de 17 andares, a construção das paredes internas leva em média 100 dias usando alvenaria ao passo que no drywall as mesmas paredes são feitas num intervalo de 40 a 50 dias, no máximo”, aponta.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Leia Mais
1 Marca CAU PE 390x390 - Drywall é opção econômica e sustentável
CAU PE: conheça o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco